Edição do dia

Quarta-feira, 22 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
26.3 ° C
27.6 °
25.9 °
94 %
2.1kmh
40 %
Qua
26 °
Qui
27 °
Sex
27 °
Sáb
27 °
Dom
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeHo Ion Sang preocupado com condições do hospital de campanha

      Ho Ion Sang preocupado com condições do hospital de campanha

      O deputado Ho Ion Sang mostrou-se preocupado com as condições de prevenção de pandemia e bem-estar dos residentes no hospital de campanha construído na Nave dos Jogos da Ásia Oriental, pedindo a abertura de mais espaços para baixar o risco de transmissão de vírus, bem como a redução do tempo de espera dos cidadãos em relação ao processamento após a realização dos testes repetidos devido aos resultados positivos preliminares no teste em massa. O deputado salientou que recebeu queixas de cidadãos que dizem que o tempo de espera pode chegar a dez horas até que possam sair do local.

       

      Com o aumento de casos de infecção pela Covid-19 na comunidade, o deputado à Assembleia Legislativa Ho Ion Sang exortou as autoridades a optimizarem as condições das instalações e postos de testagem na Nave Desportiva dos Jogos da Ásia Oriental de Macau, onde foi criado o Centro de Tratamento Comunitário para Infecção pelo Novo Tipo de Coronavírus.

      Salientando que a actual situação do surto da Covid-19 é grave e muitos cidadãos se preocupam com a sua saúde e segurança, Ho Ion Sang revelou que recebeu queixas de residentes acerca do processo de realização de testes de ácido nucleico na Nave Desportiva após terem testado preliminarmente positivo nos conjuntos de amostras no teste massivo.

      “Alguns foram notificados para fazer mais testes por o conjunto de amostras ser positivo, e foram transportados por ambulância para o posto do Centro de Tratamento Comunitário. O tempo de espera do resultado é longo, e mesmo que o novo teste de ácido nucleico dê negativo, tiveram de esperar até mais de dez horas para poderem sair”, relatou.

      O deputado, além de questionar se existem recursos humanos suficientes no local, assinalou que essa circunstância está a causar aglomeração de pessoas. “Há mães, bebés, crianças e também idosos que podem precisar de comer durante o período de espera e é difícil manter a distância entre as pessoas. Se houver infectados no local, isso poderá provocar uma infecção em grande escala”, alertou.

      O também vice-presidente da União Geral das Associações dos Moradores espera que as autoridades continuem a optimizar o local de espera no Centro de Tratamento Comunitário, abrindo mais espaço para atender os residentes, a fim de poderem manter uma distância social segura.

      O deputado diz ainda ser necessário enviar mais pessoal para implementar rigorosamente os trabalhos de desinfecção, de prestação de auxílio ao público e fornecimento de água e comida, deixando os residentes que testaram negativo sair o mais rápido possível para cortar a cadeia de transmissão.

      Recorde-se que têm surgido críticas da população a circular nas redes sociais sobre as condições das instalações do hospital de campanha, bem como a longa espera para obter a autorização para sair do local. Já outras revelaram que os seus familiares infectados tiveram de permanecer temporariamente no Centro de Tratamento Comunitário durante alguns dias, antes de poderem ser transferidos para locais de tratamento ou hotéis. Segundo as informações, o centro é “frio, demasiado luminoso e barulhento”, não sendo um ambiente adequado para o descanso dos doentes.

      Por outro lado, Ho Ion Sang alertou para a dificuldade dos residentes que, mesmo tendo dado negativo no teste de ácido nucleico repetido, ficaram com código amarelo, o que não permite apanhar autocarros para sair da zona.

      “Apesar de as autoridades terem emitido as orientações para os portadores do Código de Saúde amarelo poderem apanhar táxis, os taxistas têm o direito de recusar a prestação de serviço. Existem actualmente apenas cinco táxis em Macau que prestam voluntariamente serviços para pessoas com códigos amarelos, verifica-se uma escassez de disponibilização”, frisou o deputado, solicitando ao Governo que tome providências especiais para o transporte desse grupo.

      Ho Ion Sang lembrou que, na semana passada, as autoridades policiais descobriram situações em que havia multidões a aglomerarem-se na zona urbana de Coloane, com algumas pessoas a continuarem a fazer as refeições nos restaurantes, o que, na opinião do deputado, representa uma ameaça ao trabalho de prevenção epidémica.

      O deputado destacou que a pressão de trabalho do pessoal da linha de frente tem vindo a aumentar ao longo da pandemia e, devido às inspecções intensivas na comunidade, “toda a cidade deve cooperar activamente com as orientações do Governo para reduzir a deslocação para baixar o risco de contágio comunitário”, apelou.

       

      PONTO FINAL