Edição do dia

Quinta-feira, 18 de Agosto, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
25.9 ° C
27.1 °
25.9 °
94 %
6.2kmh
75 %
Qua
28 °
Qui
30 °
Sex
31 °
Sáb
29 °
Dom
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Serviços de Saúde estão atentos ao desenvolvimento mundial da varíola dos macacos

      Serviços de Saúde estão atentos ao desenvolvimento mundial da varíola dos macacos

      Os Serviços de Saúde de Macau reagiram, pela primeira vez, ao aumento diário de casos de varíola dos macacos em diversos países do mundo onde a doença não é endémica.

      As autoridades sanitárias referiram que eventuais pacientes devem ser isolados e que os médicos estão obrigados a notificar a doença. “Os Serviços de Saúde pedem à população e ao pessoal médico que se mantenham vigilantes. De forma a prevenir a varíola dos macacos, a população deve evitar contactos com animais como os macacos e os roedores da África Central e Ocidental. É ainda recomendado que os grupos de risco, e aqueles que tenham contactos com grupos de risco, estejam atentos a eventuais sintomas.”

      Entretanto a China já veio dizer publicamente que o risco da doença no país “é baixo”. Portugal, por sua vez, já relatou 37 casos.

      Com cerca de 100 casos em 15 países – 11 europeus, EUA, Canadá, Israel e Austrália – onde a doença não é endémica, de acordo com estatísticas da Organização Mundial da Saúde (OMS), o vírus acaba agora de chegar à América do Sul, com um caso suspeito na Argentina. Entretanto, outros 50 casos estão sob investigação, e a OMS acredita que novas notificações devem surgir nos próximos dias. Numa altura em que o mundo começa a sentir um alívio de restrições, mais ou menos, generalizado na pandemia de Covid-19, surge agora outra preocupação.

      A doença é considerada rara e pouco conhecida, sendo que, até recentemente, estava restrita a regiões remotas da África Central e Ocidental. Menos forte que a varíola tradicional, os sintomas desta infecção viral manifestam-se, no geral, de forma leve, sendo que a maioria dos pacientes se recupera em algumas semanas, entre 14 a 21 dias.

      Sem alarmes, diz a OMS, embora não haja uma vacina específica para esse vírus, a vacina contra a varíola tem alta eficácia, de 85%, porque os dois vírus são bastante parecidos.

       

       

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau