Edição do dia

Segunda-feira, 27 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
27.9 ° C
31.5 °
26.9 °
94 %
6.2kmh
40 %
Seg
30 °
Ter
28 °
Qua
25 °
Qui
26 °
Sex
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeMédia diária de 30.800 pessoas durante os feriados do Dia do Trabalhador

      Média diária de 30.800 pessoas durante os feriados do Dia do Trabalhador

      Meta estipulada pela Direcção dos Serviços de Turismo, de cerca 25 mil visitantes diários, foi ultrapassada e as perspectivas para o próximo fim-de-semana prolongado são “francamente positivas”, considera o presidente da Associação de Hotéis de Macau, Luís Herédia. Analisando os dados oficiais cruamente, deverão ter pernoitado em Macau cerca de 25 mil pessoas por estes dias, o que também é “um dado positivo”, afirmou o mesmo responsável.

       

      Macau recebeu uma média diária de 30.800 pessoas durante os feriados do Dia do Trabalhador – 30 de Abril, 1 e 2 de Maio. No global, esse valor é superior às estimativas do Governo que balizaram as entradas de visitantes em 25 mil por dia. “De facto, houve uma positiva entrada de visitantes no território. Estes números já fazem diferença porque as pessoas chegam com uma disposição de férias, mas ainda aguardo pelos números finais para ter uma melhor visão. As perspectivas são francamente positivas. Tudo aponta que seja uma semana muito melhor do que o que temos tido até aqui”, começou por dizer ao PONTO FINAL o presidente da Associação de Hotéis de Macau (AHM), Luís Herédia.

      No entanto, se analisarmos as entradas de visitantes por dia os dados mostram – ainda fora dos feriados – um total de 29.668 visitantes na sexta-feira, dia 29 de Abril, 41.544 no dia 30 de Abril, 25.854 no dia 1 de Maio e 24.977 visitantes na passada segunda-feira. Este último valor apurado de entrada de visitantes representou uma quebra de 39.83% em relação a sábado e de 3,3% em relação a domingo. Ontem, até às 17h, as autoridades revelavam que pouco menos 18.640 pessoas já tinham entrado em Macau. Vamos ver o que sucede nos próximos dias.

      Analisando as saídas, pode deduzir-se que alguns milhares de pessoas pernoitaram no território. A grosso modo, e analisando os dados oficiais revelados pelas autoridades, deverão ter passado a noite em hotéis de Macau cerca de 25 mil pessoas por estes dias, o que também é “um dado positivo”, afirmou Luís Herédia. “Penso que um número na ordem das 25 mil pernoitas é muito bom para o que temos vivido. Gostaríamos, de facto, de ver esse número aumentar. E que esses turistas gastem em Macau.”

      O responsável, à frente da AHM desde Janeiro, considera que “para já, é positivo tendo em consideração o que temos vivido nos últimos tempos”. “A ideia é que cheguem visitantes e que pernoitem mais tempo. Menos gente, mas com estadias de mais tempo e mais consumo. Isso é o turista modelo em qualquer parte do mundo”, notou.

      Uma meta de 60% de taxa de ocupação hoteleira seria um número “interessante” para o sector a operar em condições complicadas devido às restrições pandémicas. “No geral, uns hotéis são mais procurados que outros. Uns são maiores, outros menores. Uns mais caros, outros menos. Estamos numa situação em que estamos a viver o dia-a-dia, sem grandes expectativas e previsões. Andamos a avaliar dia após dia, até porque as pessoas andam a tomar as decisões muito em cima do tempo, sem grandes planos”, desabafou o português ao nosso jornal.

      Ainda segundo dados do Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP), o número total do movimento nos postos fronteiriços foi, durante os feriados do Dia do Trabalhador, de 337.530 pessoas, sendo que entraram 179.038 e saíram 158.492. “Se a pandemia estabilizar, penso que será melhor para todos nós. Notei que, destes últimos visitantes, há muito mais jovens que chegam a Macau. Talvez estejam vacinados e assumem mais facilmente o risco. A verdade é que está tudo ainda muito sensível e é difícil prever o que pode acontecer nos próximos dias. Está bom tempo e isso pode animar as pessoas para que visitem Macau”, rematou Herédia.