Edição do dia

Quarta-feira, 7 de Dezembro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu limpo
17.9 ° C
21.6 °
17.9 °
72 %
7.2kmh
0 %
Qua
19 °
Qui
22 °
Sex
22 °
Sáb
22 °
Dom
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Grande China Ex-Chefe do Executivo de Hong Kong funda escola em Nansha

      Ex-Chefe do Executivo de Hong Kong funda escola em Nansha

      A ideia de CY Leung é criar uma escola sem fins lucrativos para crianças da Região Administrativa Especial vizinha na zona de Cantão. Espera-se que a Minxin Hong Kong School receba já uma primeira fornada de alunos em Setembro, no começo do próximo ano lectivo. Uma parceria firmada com o campus da Universidade de Ciência e Tecnologia de Hong Kong (HKUST) em Cantão pretende dar outra bagagem de conhecimento às crianças.

      A nova escola fundada pelo antigo Chefe do Executivo de Hong Kong, CY Leung, oferecerá aulas da primeira classe ao 12.º ano. Em todos os anos, os alunos aprenderão vários currículos, incluindo o Diploma de Educação Secundária de Hong Kong, o Certificado Geral Internacional de Educação Secundária e o Programa de Diploma de Bacharelado Internacional.

      A nova Minxin Hong Kong School em Nansha, Cantão, pode receber até 1.200 alunos e tem ainda a possibilidade de internato “acessível”, conforme explicou CY Leung aquando da apresentação do projecto no final do mês de Fevereiro.

      O ex-governante acrescentou ainda que as taxas de matrícula e acomodação da escola serão usadas para apoiar as despesas operacionais recorrentes. “Podemos organizar actividades com escolas em Hong Kong e convidar estudantes de Hong Kong para a nossa escola”, atirou, explicando que a Minxin Hong Kong School também pode ser usada como base para explorar diferentes lugares do país.

      CY Leung, que é também vice-presidente do Comité Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC), referiu ainda que “a escola convidará alunos de outras instituições do continente, bem como do exterior, para ficarem nos seus dormitórios. Ainda assim, quando falamos em alunos do exterior, a ideia passa apenas pelo recrutamento em Hong Kong, Taiwan e Macau”.

      O inglês será usado como língua veicular, embora os alunos possam estudar mandarim e aprender poesia chinesa antiga, a fim de aumentar a sua formação em cultura chinesa. A escola também terá como objectivo promover habilitações para a resolução de problemas e raciocínio lógico dos alunos. Os estudos gerais serão ministrados em formato bilingue.

      A cerca de 1,7 quilómetros do campus da Universidade de Ciência e Tecnologia de Hong Kong (HKUST) em Cantão, as duas instituições decidiram firmar uma parceria. Professores e alunos de pós-graduação da HKUST irão dar palestras e sessões temáticas na escola para ajudar os alunos a aprender uma ampla gama de tópicos, entre os quais inteligência artificial, big data, fintech, biotecnologia, Internet das Coisas, piloto automático, robôs, materiais avançados, manufactura inteligente e microelectrónica, entre outros.

      As duas instituições de ensino também estabeleceram programas como o esquema do Jovem Cientista e o esquema do Jovem Empreendedor para permitir que os alunos da Minxin Hong Kong School tenham a possibilidade de experimentar a vida universitária e participar em eventos no campus universitário.

      Partindo de um conceito em torno das “raízes de Hong Kong, do coração chinês, da visão de mundo e da visão geral”, o projecto da escola surgiu, pela primeira vez e oficialmente, a 1 de Novembro do ano passado. A primeira estrutura principal do edifício ficou concluída a 25 de Janeiro deste ano. A construção da estrutura principal do edifício do dormitório, do edifício administrativo e do campo desportivo, bem como a estrutura secundária do edifício de ensino, estão actualmente em curso, sendo que a cobertura do edifício 1 está prevista até ao final deste mês.

      O investimento total no projecto rondará cerca de 760 milhões de renminbis, cobrindo uma área de cerca de 93 acres, com uma área total de construção de 76,000 metros quadrados. A escola terá um total de 36 turmas, incluindo 12 turmas primárias e 24 turmas secundárias. Através de um “posicionamento de alta qualidade, taxas médias, operação sem fins lucrativos”, a escola fornecerá educação básica de qualidade e acessível a todos na área da Grande Baía.

      A escola é dirigida por Pan Shuxian, membro do sector de educação do Comité Eleitoral de Hong Kong, e tem três vice-directores responsáveis pelas escolas de ensino fundamental e médio, todos com experiência de ensino na região vizinha.

      Nansha tem vindo a atingir um elevado grau de popularidade. Recorde-se que este distrito de Cantão assumiu a liderança na realização da convergência de regras com Hong Kong e Macau em áreas como a gestão de engenharia de construção, reconhecimento da qualificação profissional e serviços de arbitragem jurídica, e estabeleceu cerca de 3.000 empresas em Hong Kong e Macau, com mais de 220 projectos de investimento de empresas da Fortune 500. Em termos de criação de um ciclo de vida de qualidade, foram introduzidos os mais competitivos sistemas de política industrial, de talento e de habitação. A vantagem em termos de inovação e empreendedorismo é óbvia: mais de 300 equipas de inovação juvenil de Hong Kong e Macau estão reunidas em plataformas como a “Creative Bay”. Ao mesmo tempo, Nansha também promove o investimento, o ambiente empresarial, a inovação científica e tecnológica, cooperação financeira, inovação e empreendedorismo dos jovens de Hong Kong e Macau, e políticas de flexibilização para as duas Regiões Administrativas Especiais da China, assegurando que a cooperação abrangente entre Guangdong, Hong Kong e Macau, em Nansha, seja ainda mais aprofundada e reforçada.

       

      Fonte: Guangdong Today

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau