Edição do dia

Segunda-feira, 26 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
13.9 ° C
15.9 °
13.9 °
77 %
6.2kmh
40 %
Dom
15 °
Seg
19 °
Ter
19 °
Qua
20 °
Qui
22 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Tufão Kompasu passou por Macau mas não provocou danos significativos

      Tufão Kompasu passou por Macau mas não provocou danos significativos

      Nove incidentes e um ferido ligeiro. Foi este o balanço que as autoridades fizeram após a passagem por Macau do tufão Kompasu. Além disso, 20 pessoas tiveram de utilizar os quatro centros de acolhimento do Instituto de Acção Social (IAS).

      O tufão Kompasu passou ao largo de Macau na quarta-feira, mas não provocou danos significativos. O sinal n.º8 foi içado na noite de terça-feira e retirado na tarde de quarta. Segundo os Serviços Meteorológicos e Geofísicos (SMG), o tufão chegou a passar a 340 quilómetros de Macau.

      Segundo os dados do Centro de Operações de Protecção Civil (COPC), o Kompasu provocou apenas um ferido ligeiro, tendo sido registados um total de nove incidentes. Destes incidentes, cinco tiveram a ver com o tratamento de objectos em risco de queda, como janelas, suportes de ar condicionado ou cabos eléctricos, por exemplo. Registou-se também a queda de uma árvore e um caso de um poste de iluminação que soltava faíscas. Houve também uma inundação num terraço. Registou-se também o caso de um homem que colocou o carro junto ao mar, na praia de Hac-Sá. Tiveram de ser as autoridades a resgatar o automóvel da areia.

      Devido a este caso, o COPC reiterou, em comunicado, que “durante a passagem de tufão n.º 8, os residentes e turistas devem permanecer em local seguro, não devendo praticar actos que possam colocar em causa a sua segurança e a do pessoal da linha de frente”. O caso do homem que levou o carro até ao areal da praia de Hac-Sá está a ser investigado, indica o COPC.

      “Os membros de estrutura de protecção civil verificaram que a situação da cidade de Macau está normal, não tendo a tempestade tropical causado qualquer incidente grave ou morte”, sublinharam as autoridades em comunicado.

      As autoridades indicaram também que um total de 20 pessoas foram levadas para as instalações dos quatro centros de acolhimento do Instituto de Acção Social (IAS), designadamente o da Ilha Verde, do Campo dos Operários, do Centro de Acção Social da Taipa e Coloane e da Escola Superior das Forcas de Segurança de Macau.

      Em relação ao trânsito, as três pontes que fazem ligação entre Macau e Taipa e a Ponte da Flor de Lótus foram encerradas pela meia-noite de terça-feira, tendo o tabuleiro inferior da Ponte Sai Van sido aberto ao público pelas 23h30 e encerrado pelas 17h45 de quarta-feira, depois de todos os veículos terem saído do local. Com a substituição pelo sinal n.º 3, todas as pontes reabriram pelas 17h30 de quarta-feira. Quanto à migração, após a negociação com as autoridades fronteiriças de Zhuhai, o posto fronteiriço da Ilha de Hengqin suspendeu o funcionamento pelas 23h40 de terça e foi reaberto pelas 17h30 de quarta.

      Ho Iat Seng esteve junto do COPC durante o içar do sinal n.º 8 de tempestade tropical. O Chefe do Executivo pediu ao organismo que prestasse redobrada atenção à possibilidade de ocorrerem inundações no Porto Interior. “O Chefe do Executivo deu instruções aos serviços competentes para minimizarem o impacto das cheias e procederem bem aos trabalhos de evacuação das zonas baixas, retirando os moradores daquela área, caso necessário, no sentido de garantir a segurança da população e dos seus bens”, lê-se no comunicado do COPC.

      Após a passagem do Kompasu, Wong Sio Chak, secretário para a Segurança, fez um balanço dos trabalhos, tendo reconhecido “o desempenho e contributo de todo o pessoal da estrutura de protecção civil na prevenção e resposta a este desastre”. O secretário destacou também que a estrutura de protecção civil conseguiu dar resposta a duas tempestades tropicais de sinal n.º 8 dentro de uma semana e, ao mesmo tempo, assegurar os trabalhos de resposta à pandemia.

      Wong Sio Chak aproveitou para deixar elogios aos trabalhadores da linha da frente, tendo incentivado os mesmos a “continuarem unidos para proteger a vida e os bens dos cidadãos”. O secretário para a Segurança também agradeceu à população pela colaboração e cooperação activa com as autoridades.