Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva moderada
34.3 ° C
34.3 °
34.3 °
77 %
6.1kmh
90 %
Ter
34 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioGrande ChinaWashington e Pequim retomam contactos governamentais ao mais alto nível

      Washington e Pequim retomam contactos governamentais ao mais alto nível

       

      O conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, reuniu-se com o chefe da diplomacia do Partido Comunista da China, Wang Yi, na quarta-feira e ontem, em Viena, enquanto os dois países ensaiam uma reaproximação diplomática. Os dois altos funcionários tiveram “discussões francas, substanciais e construtivas” sobre vários tópicos, incluindo as relações entre Pequim e Washington, a guerra na Ucrânia e a questão de Taiwan, de acordo com o comunicado do Governo norte-americano. Na passada semana, a Casa Branca já tinha anunciado que o seu enviado especial para o Ambiente, John Kerry, visitará Pequim num “futuro próximo”, e ontem o embaixador dos EUA na China, Nicholas Burns, encontrou-se com o ministro do Comércio chinês, Wang Wentao, de acordo com o jornal South China Morning Post. Na capital austríaca, Jake Sullivan e Wang Yi discutiram a guerra desencadeada pela Rússia contra a Ucrânia, bem como questões relacionadas com a soberania de Taiwan, os dois assuntos mais delicados no relacionamento bilateral. No encontro, o representante de Washington voltou a avisar a China sobre os riscos de assistência militar à Rússia na invasão da Ucrânia e mostrou preocupação sobre as ambições chinesas relativamente a Taiwan.

      Do lado chinês, Yi repetiu a mensagem de que Pequim tudo fará para recuperar o território de Taiwan. “Wang Yi afirmou claramente a posição solene da China sobre a questão de Taiwan”, informou a agência noticiosa oficial chinesa Xinhua. Este contacto ao mais alto nível rompe com várias semanas de silêncio entre as duas capitais. Em fevereiro, as tensões entre a China e os Estados Unidos agravaram-se com o sobrevoo do território norte-americano por balões chineses, que Washington designou como uma operação de espionagem. Após esse incidente, o chefe da diplomacia norte-americana, Antony Blinken, cancelou uma viagem à China. A reunião de ontem em Viena também serviu para voltar a colocar em cima da mesa a possibilidade de uma reunião entre o Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o seu homólogo chinês, Xi Jinping. Questionado sobre essa questão, na quarta-feira, Biden não excluiu essa hipótese. “Há progresso. Vai acontecer”, disse o líder norte-americano.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau