Edição do dia

Sábado, 22 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
29.2 ° C
30.4 °
28.9 °
89 %
4.1kmh
20 %
Sex
29 °
Sáb
31 °
Dom
30 °
Seg
29 °
Ter
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioDesportoRecordista Real Madrid e Borussia Dortmund discutem ‘Champions’ em Londres

      Recordista Real Madrid e Borussia Dortmund discutem ‘Champions’ em Londres

      Real Madrid, o clube com mais títulos na Liga dos Campeões, com 14 troféus conquistados, e Borussia Dortmund, vencedor uma única vez, defrontam-se no sábado, na final da edição de 2023/24, no Estádio de Wembley, em Londres.

       

      À luz da história, a tarefa da equipa alemã afigura-se colossal, uma vez que os espanhóis, treinados pelo italiano Carlo Ancelotti, saíram vitoriosos das últimas oito finais que disputaram, todas já na ‘era Champions’, quatro das quais com o avançado Cristiano Ronaldo como figura de proa.

      Com 14 títulos (1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1966, 1998, 2000, 2002, 2014, 2016, 2017, 2018 e 2022), os ‘merengues’ ostentam o dobro do segundo clube com mais troféus, os italianos do AC Milan, e, ainda mais impressionante, conquistaram-nos em 17 finais, tendo perdido apenas as de 1962, 1964, 1981.

      O Dortmund, orientado por Edin Terzic, apresenta um palmarés bastante mais modesto, com apenas um título, em 1997, numa equipa que tinha como ‘patrão’ do meio campo o português Paulo Sousa, e uma final perdida, para o pior adversário possível, o rival Bayern Munique, precisamente, no palco da final deste ano.

      O jogo de sábado será o 16.º entre os dois emblemas, todos na mais importante competição europeia de clubes, com o Real Madrid a levar vantagem, com seis vitórias, cinco empates e três derrotas, apesar de estarem em igualdade em duelos nas ‘meias’ (o Real Madrid impôs-se em 1998 e o Borussia em 2013).

      Se o colosso espanhol vencer a prova fá-lo-á da forma mais difícil, uma vez que eliminou nas meias-finais o Bayern Munique (2-2 na Alemanha e 2-1 em casa), depois de ter afastado os detentores do troféu, os ingleses do Manchester City, no desempate por grandes penalidades, após empates 3-3, num dos melhores jogos da época, e 1-1.

      Antes, o Real Madrid tinha passado com um percurso 100% vitorioso no Grupo C, que integrava o Sporting de Braga (derrotado por 2-1 e 3-0), Nápoles e Union Berlim, a primeira das quatro formações germânicas que encontrou esta temporada, pois nos oitavos de final deixou pelo caminho o Leipzig (1-0 e 1-1).

      A caminhada do Borussia Dortmund fez-se perante nomes menos sonantes, o último dos quais o Paris Saint-Germain, nas meias-finais, com duplo 1-0, depois de ter defrontado os franceses no Grupo F, que venceu, à frente também do AC Milan e do Newcastle.

      Os alemães já sabem o que é bater um adversário espanhol este ano, uma vez que se impuseram ao Atlético de Madrid nos ‘quartos’ (1-2 e 4-2), depois de terem afastado o PSV Eindhoven nos ‘oitavos’ (1-1 e 2-0).

      Tal como no Real Madrid, em que se destaca o trio atacante, composto por Vinícius Júnior, Rodrygo e Jude Bellingham (apesar de ser Joselu o melhor marcador da equipa na prova, com cinco golos), o Dortmund apresenta um setor ofensivo temível, constituído por Julian Brandt, Jadon Sancho, Adeyemi e Niclas Füllkrug.

      Reflexo da supremacia da equipa da capital espanhola, dois dos jogadores de referência na última década podem fazer história em Londres: Dani Carvajal e o croata Luka Modric podem conquistar a sexta taça, igualando o recorde de Paco Gento, outra lenda dos ‘merengues’.

      A nível interno, enquanto o Real Madrid arrebatou o 36.º título espanhol, deixando o rival FC Barcelona a 10 pontos de distância, o Dortmund foi apenas quinto classificado na Liga alemã, conquistada de forma histórica pelo Bayer Leverkusen, que se sagrou campeão pela primeira vez, terminando o reinado de 11 anos do Bayern Munique.

      A final da Liga dos Campeões da época 2023/24, entre Real Madrid e Borussia Dortmund, disputa-se no sábado, no Estádio de Wembley, em Londres, e será arbitrada pelo eslovaco Slavko Vincic. Lusa

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau