Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
30.4 ° C
30.4 °
30.4 °
78 %
6.5kmh
83 %
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeOito novas cidades do interior da China com vistos individuais para Macau

      Oito novas cidades do interior da China com vistos individuais para Macau

      A partir de ontem, o âmbito da política de vistos individuais para Hong Kong e Macau foi alargado a mais oito cidades do interior da China, nomeadamente Taiyuan, Hohhot, Harbin, Lhasa, Lanzhou, Xining, Yinchuan e Urumqi. Juntamente com Xian e Qingdao, que foram acrescentadas em Fevereiro deste ano, o número de cidades abrangidas pela política de visto individual para Hong Kong e Macau aumentou para 59.

       

      A Direcção dos Serviços de Turismo (DST) tem vindo a divulgar esta informação activamente nestas cidades chinesas de forma online e offline, de modo a aumentar as fontes de visitantes. Em comunicado, o organismo afirmou ainda que ia continuar a aproveitar as várias medidas tomadas pelo Governo Central a favor de Macau e a promover activamente os trabalhos de publicidade, colaborando com o sector para optimizar continuamente os recursos turísticos e a capacidade de acolhimento de Macau, de modo a criar experiências diversificadas para os visitantes, assim como promover a economia do turismo da região.

      As autoridades planeiam convidar dezenas de celebridades da internet daquelas oito cidades para virem a Macau e serem os primeiros a conhecer as modalidades de transporte em Macau e a promover a imagem turística da região, os elementos diversificados do “Turismo +”, os benefícios para os turistas que vêm a Macau, bem como os grandes eventos, de modo a reforçar a divulgação da nova política de vistos individuais através da influência das celebridades.

      Além disso, segundo a DST, na reunião plenária do Conselho para o Desenvolvimento Turístico foram realizados intercâmbios e discussões sobre os clientes muçulmanos das novas cidades abrangidas pela política, tendo sido referido que, embora não existissem actualmente restaurantes Halal certificados em Macau, há muitos restaurantes amigos dos muçulmanos. A DST está a preparar-se activamente para recolher mais informações e promover formação profissional relevante para ajudar os restaurantes interessados em satisfazer os clientes muçulmanos.

       

      Ma Io Fong pede medidas para melhorar acolhimento dos visitantes

       

      O leque de zonas do interior da China no âmbito da política de vistos individuais para deslocações a Macau e Hong Kong foi alargado a mais oito cidades desde ontem. O deputado Ma Io Fong disse esperar que as autoridades coordenem todos os sectores para preparar bem o acolhimento dos turistas e que aproveitem as vantagens do desenvolvimento integrado entre Macau e Hengqin para melhorar a capacidade de acolhimento turístico.

      O deputado sugere que sejam disponibilizados atempadamente mais alojamentos hoteleiros diversificados em Macau e que o espaço turístico seja alargado para a zona de Hengqin. Além disso, é favorável à promoção do desenvolvimento sinergético das seis empresas de turismo e lazer nas zonas históricas para a criação de actividades relacionadas com essas zonas, de modo a aumentar o conhecimento e o interesse dos turistas pelos bairros históricos de Macau e revitalizar a economia da comunidade, tirando partido dos pontos fortes da história, da cultura e dos casinos de Macau.

      Segundo o deputado, a fim de atrair os turistas a pernoitar em Macau, propõe-se o aumento do número de actividades nocturnas e, de acordo com os esforços da região para construir uma “Cidade do espectáculo” e desenvolver uma “Economia de Concertos”, podem ser organizados mais espectáculos culturais e artísticos nocturnos regulares.

      Para além de atrair turistas a visitarem Macau, Ma apela a que as autoridades encorajem os residentes a sair e a conhecer a cultura e os costumes das cidades do continente, de modo a reforçar o seu sentimento de identidade e orgulho nacionais, permitindo que aquela que o deputado vê como “a maior vantagem institucional de Macau”, o princípio “um país, dois sistemas”, seja prosseguida a longo prazo.

       

      C.X.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau