Edição do dia

Sexta-feira, 14 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
29.2 ° C
30.9 °
28.9 °
94 %
3.6kmh
40 %
Sex
29 °
Sáb
30 °
Dom
30 °
Seg
30 °
Ter
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioÁsiaTaxa de inflação sobe 2,2% em Abril no Japão

      Taxa de inflação sobe 2,2% em Abril no Japão

      O índice de preços no consumidor japonês registou uma subida de 2,2% em Abril, permanecendo acima da meta de 2% fixada pelo banco central há mais de dois anos. A subida do IPC mostra ainda um abrandamento em relação ao aumento homólogo de 2,6% em Março e 2,8% em Fevereiro.

       

      O índice de preços no consumidor (IPC) do Japão subiu 2,2% em abril em termos anuais, permanecendo acima da meta de 2% fixada pelo banco central há mais de dois anos, indicam dados oficiais ontem revelados.

      A subida do IPC mostra ainda assim um abrandamento em relação ao aumento homólogo de 2,6% em Março e 2,8% em Fevereiro, de acordo com o relatório elaborado pelo Gabinete de Estatísticas do Ministério dos Assuntos Internos e Comunicações japonês.

      Os preços dos géneros alimentícios, excluindo os alimentos frescos devido à elevada volatilidade, aumentaram 4,3% em termos homólogos, mais 0,5 pontos percentuais do que em Março. Os maiores aumentos foram sentidos no custo dos legumes frescos (13,5%), das frutas (13,5%) e dos vegetais e algas (10,6%).

      Os preços das actividades de lazer e entretenimento também subiram em Abril, em média 6,2% em termos anuais, com um aumento de 7,7% para os serviços ligados a esta indústria.

      Os custos da energia diminuíram 1,1%, com a queda da electricidade (menos 1,1%) e do gás (menos 4,2%), embora os preços dos outros combustíveis, incluindo os combustíveis para motores, tenham aumentado 4%.

      A moeda do Japão esteve ontem a negociar numa faixa perto dos 157 ienes por dólar, depois de no final de Abril ter caído para 160 ienes, pela primeira vez há 34 anos. Um iene fraco tende a inflacionar as remessas estrangeiras dos exportadores, mas também aumenta os custos das importações de energia e matérias-primas, das quais o Japão é dependente.

      O governador do banco central do Japão, Kazuo Ueda, disse em 08 de maio que poderá considerar uma mudança na política monetária, com uma nova subida de juros, se a recente desvalorização do iene causar uma aceleração da inflação.

      O banco central do Japão subiu em Março a taxa de juro de referência a curto prazo, para 0,1%, o primeiro aumento em 17 anos, mas um valor ainda muito longe das taxas nas outras principais economias mundiais.

      A inflação no Japão está há mais de dois anos acima da meta de 2% fixada pelo Banco do Japão, inicialmente devido à subida do custo da energia, decorrente da guerra na Ucrânia, e atualmente devido ao aumento do preço da alimentação.

      A inflação persistente e o fraco aumento dos salários levaram o consumo, que representa praticamente 60% do produto interno bruto (PIB) do Japão, a contrair 0,7% em termos trimestrais nos primeiros três meses de 2024. A economia do Japão encolheu 0,5%, em comparação com o último trimestre do ano passado. Lusa

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau