Edição do dia

Quarta-feira, 19 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
29 ° C
29.9 °
28.9 °
94 %
3.6kmh
20 %
Ter
29 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioCulturaGastronomia em destaque em feira internacional organizada em Macau

      Gastronomia em destaque em feira internacional organizada em Macau

      Macau vai organizar, pela primeira vez, a “Festa Internacional das Cidades de Gastronomia”. O evento, que procura promover Macau como cidade criativa de gastronomia, arranca a 14 de Junho e contará com a participação de 30 representantes de destinos gastronómicos de todo o mundo.

       

      Pela primeira vez, Macau vai receber a “Festa Internacional das Cidades de Gastronomia”, organizada pela Direcção dos Serviços de Turismo (DST). O evento decorre entre os dias 14 e 23 de Junho, na zona da Doca dos Pescadores.

      O evento procura promover a integração da gastronomia no turismo, através da estratégia “turismo + gastronomia” e divulgar Macau como cidade criativa de gastronomia, bem como as suas “vantagens enquanto plataforma”, “solidificando o seu posicionamento como centro mundial de turismo e lazer”, indica a DST.

      O evento, que pretende reunir em Macau representantes de 30 cidades criativas de gastronomia da Ásia, Europa, África, Oceânia, América do Norte e América do Sul, vai incluir três destaques: Avenida de Gastronomia Internacional, Demonstrações de Cidades de Gastronomia e o Fórum Internacional de Gastronomia, Macau.

      A Avenida de Gastronomia Internacional decorrerá de 14 a 23 de Junho, das 15h30 às 22h, na Praça do Coliseu Romano e no Legend Boulevard da Doca dos Pescadores. Esta avenida apresentará gastronomia asiática, incluindo 100 bancas de gastronomia de seis cidades criativas de gastronomia da China – Chengdu, Shunde, Yangzhou, Huai’an, Chaozhou e Macau – e representantes de estabelecimentos de restauração de três cidades criativas de gastronomia da Ásia – da Tailândia vem Phuket, da Malásia Kuching e das Filipinas Iloilo -, que apresentarão os sabores dos diferentes destinos e iguarias típicas, “numa exibição da gastronomia singular de várias cidades asiáticas”, descreve a DST.

      Neste local haverá cerca de 700 lugares para refeições, zona de jogos, bar na marina, e também danças folclóricas portuguesas, grupos de música e cantores, exibições de dança e de saltar à corda, magia, e outros. Haverá também 54 estabelecimentos gastronómicos de Macau, com oferta da gastronomia cantonense, portuguesa, taiwanesa, comida do Sudeste asiático, Japão e Coreia, entre outros.

      No que toca às demonstrações de cidades de gastronomia, o evento vai contar com chefs que vão representar 27 cidades criativas de gastronomia de todo o mundo. As demonstrações serão feitas no palco principal localizado no Legend Boulevard da Doca dos Pescadores de Macau, com um total de 62 demonstrações gastronómicas. Os chefs partilharão as suas técnicas e conhecimentos culinários. No local haverá especialmente sessões de provas de comida.

      O Fórum Internacional de Gastronomia, que se realiza pela primeira vez desde o início da pandemia e que agora é incluído nesta festa, irá acontecer no dia 17 de Junho, Centro de Convenções e Exposições da Doca dos Pescadores de Macau, sob o tema “Gastronomia Holística: Comer bem, viver bem”. Esta edição do fórum reunirá representantes de Cidades Criativas de Gastronomia, especialistas do sector, a par com representantes de cidades membros de outras áreas criativas do interior da China e das seis companhias de turismo e lazer integrado, para debater a fundo sobre o desenvolvimento coordenado entre gastronomia e outras áreas, partilhando as suas ideias sobre cultura gastronómica, favorecendo o desenvolvimento sustentável.

      No comunicado de apresentação deste novo evento, a DST diz que irá envidar todos os esforços para que esta feira seja “uma plataforma de intercâmbio para a Rede Cidades Criativas da UNESCO”. Outro dos objectivos é mostrar aos residentes e visitantes a “atracção e perfil singular de Macau enquanto cidade criativa de gastronomia, tirando partido do papel da cidade como plataforma, e usando a gastronomia e a inovação para promover a herança cultural, inovação e intercâmbio entre as cidades criativas de gastronomia de todo mundo, contribuindo para implementar os objectivos da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas”.