Edição do dia

Quarta-feira, 19 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
31.5 ° C
33.7 °
30.9 °
84 %
4.1kmh
20 %
Qua
31 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °
Dom
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioPolíticaIau Teng Pio e Kou Kam Fai sugerem aposta na indústria da...

      Iau Teng Pio e Kou Kam Fai sugerem aposta na indústria da ficção científica

      Para diversificar a economia da região, Macau deve apostar na indústria da ficção científica. A proposta foi apresentada ontem na Assembleia Legislativa pelos deputados nomeados Iau Teng Pio e Kou Kam Fai.

       

      Na reunião plenária de ontem, Kou Kam Fai e Iau Teng Pio deixaram uma proposta inédita: Aposta na indústria da ficção científica, como forma de ajudar a diversificar a economia do território.

      Numa intervenção antes da ordem do dia lida por Kou Kam Fai em nome dos dois deputados nomeados, foi recordado que, no final do mês passado se realizou em Pequim a 8.ª Conferência de Ficção Científica da China, tendo sido criado o primeiro Fórum de Integração de ficção científica entre Pequim, Hong Kong e Macau. Os deputados assinalaram que, no interior da China, a receita total desta indústria atingiu 113,29 mil milhões de renminbi em 2023, um aumento de 29,1% em relação ao ano anterior, com o cinema, os jogos, o turismo cultural, etc. a crescerem mais de dois dígitos.

      Tendo esta ideia como base, os deputados nomeados sugeriram que se estude como é que Macau pode desenvolver esta indústria, a par do plano de diversificação da economia “1+4”.

      Os parlamentares propõem, então, a criação de um “sistema diversificado de educação para a generalização da ciência”. “A inovação científica e tecnológica, a generalização científica e a educação para a ficção científica são as rodas que impulsionam o progresso social e a civilização. A educação em ficção científica assume-se como meio importante para despertar a curiosidade e a imaginação e para a literacia científica dos jovens, e as escolas do ensino básico devem ser o centro da formação em literacia científica e tecnológica”, afirmou Kou Kam Fai.

      Foi sugerido que, “através da reforma curricular e da concepção das actividades, se promova a integração entre a ficção científica e a educação científica, se aproveite as duas bases educativas nacionais de popularização científica, se reforce a cooperação entre o Centro de Ciência, os museus e as escolas, e se crie um sistema diversificado de generalização científica”.

      Por outro lado, defendem os deputados, Macau deve “criar uma plataforma de intercâmbio da cultura de ficção científica”. “Macau possui vantagens geográficas e culturais únicas, sendo o local ideal para a construção de uma plataforma de intercâmbio da cultura de ficção científica”, afirmou Kou Kam Fai, sugerindo a realização regular de um Festival Internacional da Cultura de Ficção Científica, que reúna escritores, investigadores, editoras e entusiastas da ficção científica de diferentes regiões.

      “A cultura de ficção científica, enquanto nova linguagem do intercâmbio cultural emergente, está a inspirar a imaginação e inovação sem limites em todo o mundo, e Macau possui potencial e vantagens únicas para o desenvolvimento desta indústria”, disse Kou, assinalando que esta indústria poderia “injectar um novo dinamismo na construção da ‘cidade internacional’ e contribuir para a prosperidade da cultura científica” da China.