Edição do dia

Terça-feira, 18 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva forte
30.7 ° C
33.7 °
29.9 °
89 %
4.1kmh
40 %
Ter
31 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioEconomiaVolume de negócios da restauração e do retalho em queda

      Volume de negócios da restauração e do retalho em queda

      Em Março, o volume de negócios do sector da restauração desceu 2,7% face a Março de 2023, indica a Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC) nos resultados do inquérito de conjuntura à restauração e comércio a retalho.

      A DSEC destaca que o volume de negócios dos restaurantes japoneses e coreanos (menos 21,2%) registou o decréscimo mais significativo, porém, o volume de negócios dos estabelecimentos de comidas e lojas de sopas de fitas e canjas cresceu 2,8%.

      Quanto ao comércio a retalho, a DSEC observou que em Março o volume de negócios dos retalhistas entrevistados baixou 22,4%, em termos anuais. O volume de negócios dos retalhistas entrevistados de todos os tipos de comércio a retalho desceu em termos anuais, salientando-se que o volume de negócios dos produtos cosméticos e de higiene, assim como o dos relógios e joalharia caíram 32,5% e 31,3%, respectivamente.

      Por outro lado, em Março, o volume de negócios dos proprietários entrevistados da restauração diminuiu 17,2%, face a Fevereiro. Relativamente ao comércio a retalho, observou-se que no mês em análise o volume de negócios dos retalhistas entrevistados desceu 25,2%, em termos mensais.

      Em relação às expectativas sobre o volume de negócios para o mês seguinte, Abril, tanto os proprietários entrevistados da restauração como os do comércio a retalho previam novas quebras.

      O índice de perspectivas de negócios, que reflecte a previsão dos proprietários e retalhistas entrevistados sobre a tendência da variação mensal do volume de negócios, mostra que o do ramo de actividade económica da restauração (36,6) e o do ramo do comércio a retalho (42,9) foram ambos inferiores a 50, isto é, tanto os proprietários da restauração como os retalhistas entrevistados anteviram que o desempenho dos negócios para Abril seria mais fraco do que o do mês em análise.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau