Edição do dia

Sábado, 22 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
31.9 ° C
32.9 °
31.9 °
79 %
4.1kmh
20 %
Sáb
32 °
Dom
30 °
Seg
30 °
Ter
30 °
Qua
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioEconomiaVisitantes estão a gastar menos em Macau

      Visitantes estão a gastar menos em Macau

      Apesar de o valor global das despesas dos visitantes ser mais alto do que em 2023, os gastos ‘per capita’ caíram no primeiro trimestre deste ano. Isto é explicado pelo aumento no número de turistas. Em média, cada visitante gastou 2.293 patacas em Macau, segundo os dados da Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC).

       

      Os visitantes que entraram em Macau no primeiro trimestre deste ano gastaram um total de 20,35 mil milhões de patacas, excluindo a despesa em actividades de jogo, indicou ontem a Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC). Este valor global revela um crescimento de 35,9% em relação ao primeiro trimestre do ano passado. Face ao primeiro trimestre de 2019, o crescimento é de 20,2%.

      No entanto, uma vez que o número de turistas é maior do que no ano passado, os gastos ‘per capita’ diminuíram para 2.293 patacas, o que significa que cada visitante gasta, em média, menos do que dantes. Em comparação com o primeiro trimestre de 2023, a despesa média de cada visitante caiu 24,3%.

      A DSEC divide os visitantes em turistas, ou seja, visitantes que entraram em Macau sem ser à boleia de excursões; e excursionistas, visitantes integrados em excursões. A despesa ‘per capita’ dos turistas (4.024 patacas) e a dos excursionistas (817 patacas) baixaram 14% e 28,4%, respectivamente, em termos anuais. No entanto, as despesas ‘per capita’ dos visitantes subiram 40,3%, em comparação com o primeiro trimestre de 2019.

      Em termos globais, os turistas tiveram um gasto total de 16,4 mil milhões de patacas no território, enquanto os excursionistas gastaram 3,9 mil milhões de patacas. Estes valores aumentaram 33,1% e 48,5%, respectivamente.

      Analisando por principais origens de visitantes, as despesas ‘per capita’ dos visitantes do interior da China (2.665 patacas) e de Hong Kong (1.071 patacas) desceram 31,6% e 14,4% respectivamente, face ao primeiro trimestre de 2023. Todavia, a despesa ‘per capita’ dos visitantes de Taiwan (2.040 patacas) subiu 10,6%.

      No trimestre em análise, as despesas ‘per capita’ dos visitantes do interior da China, de Hong Kong e de Taiwan ascenderam 44,1%, 19% e 39,8%, respectivamente, em relação ao idêntico trimestre de 2019. As despesas ‘per capita’ dos visitantes de Singapura (2.556 patacas), da República da Coreia (2.452 patacas), da Tailândia (2.365 patacas), do Japão (1.964 patacas) e da Malásia (1.821 patacas) também tiveram acréscimos distintos.

      A DSEC diz ainda que, no trimestre de referência, os visitantes despenderam predominantemente em compras (48% da despesa ‘per capita’), seguindo-se as despesas em alojamento (23,3%) e em alimentação (20,9%). Analisando por principal motivo da visita a Macau, as despesas ‘per capita’ dos visitantes que vieram passar férias (2.798 patacas) e fazer compras (2.539 patacas) diminuíram 27,3% e 2%, respectivamente, em termos anuais, porém, as dos visitantes que vieram assistir a espectáculos/competições (5.877 patacas) e participar em convenções/exposições (5.148 patacas) aumentaram 106,3% e 18,2%, respectivamente.