Edição do dia

Quarta-feira, 22 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
26.3 ° C
27.6 °
25.9 °
94 %
2.1kmh
40 %
Qua
26 °
Qui
27 °
Sex
27 °
Sáb
27 °
Dom
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioEconomiaRAEM começa a receber excursões com múltiplas entradas entre Macau e Hengqin

      RAEM começa a receber excursões com múltiplas entradas entre Macau e Hengqin

      Entrou ontem em vigor a medida através da qual os turistas de excursões chineses podem ter múltiplas entradas entre Macau e Hengqin num prazo de sete dias. A primeira excursão de 16 pessoas, que aproveita a nova medida, chegou ontem a Macau. A Direcção dos Serviços de Turismo revelou que o grupo vai fazer um itinerário de três dias, esperando uma excursão do género por dia.

       

      Macau recebeu ontem a primeira excursão turística do interior da China com múltiplas-entradas entre Macau e Hengqin. Este primeiro grupo, que integra 16 turistas, cuja maior parte é oriunda da província de Guangdong, chegou ao território através do Posto Fronteiriço de Hengqin e foi recebida por Helena de Senna Fernandes, directora dos Serviços de Turismo (DST), e representantes da indústria turística.

      A emissão de múltiplas entradas para turistas de excursões do interior da China é uma das medidas recém-lançadas pela Administração Nacional de Imigração, que autoriza aos visitantes do Continente integrados em excursões “múltiplas entradas e saídas em grupo” entre a Ilha da Montanha e Macau dentro de sete dias.

      A DST salientou que a medida é importante e permite alargar o mercado de visitantes do interior da China para Macau e Hengqin, beneficiando os negócios das agências de viagens e a actividade dos guias turísticos dos dois lados e contribuindo para a promoção do desenvolvimento da diversificação adequada da economia de Macau.

      Segundo as autoridades, o itinerário da primeira excursão é de três dias e duas noites, incluindo várias atracções de Macau e Hengqin, e uma noite em hotel em cada um dos locais. Durante a estadia em Macau, o grupo vai “passear pelas zonas comunitárias para experienciar o cruzamento de culturas sino-ocidentais, e apreciar a convivência entre o novo e o antigo”, diz a DST.

      Os pontos de visita da excursão abarcam várias zonas de Macau e das ilhas, incluindo o Centro Histórico de Macau – Património Mundial da UNESCO, Rua da Felicidade, Teatro Cheng Peng, Casas da Taipa, Vila de Nossa Senhora em Ká-Hó Coloane, a par de outras instalações de vários resorts de turismo e lazer integrado, entre outros.

      “Para aproveitar as vantagens da nova política, a DST está a incentivar a indústria turística a ligar eficazmente os recursos de Macau e Hengqin, a explorar e promover itinerários característicos, de modo a aproveitar cabalmente o mercado das excursões conjuntas e continuar a expandir as fontes de visitantes”, assegurou o organismo.

      Por sua vez, Cheung Kin Chung, deputado e presidente da Associação das Agências de Turismo e da Associação dos Hoteleiros de Macau, revelou que as inscrições para as excursões têm sido “activas” e “satisfatórias”, havendo basicamente uma excursão do género por dia. Em declarações à Rádio Macau em língua chinesa, o responsável disse acreditar que o número de excursões duplicará no futuro à medida que o funcionamento da medida se torne mais familiarizado pelo sector.

      A indústria “está cheia de expectativas e confiança na política”, afirmou Cheung, frisando que a introdução da medida é “oportuna” para reabastecer a fonte de turistas depois da semana dourada de Maio. Acrescentou ainda que as agências de viagens de Macau e Hengqin estão a preparar viagens para famílias, viagens de estudo e itinerários de “turismo + convenções e exposições”, a fim de diversificar os produtos turísticos.