Edição do dia

Sexta-feira, 24 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
aguaceiros fracos
25 ° C
25.9 °
24.9 °
100 %
2.1kmh
75 %
Sex
26 °
Sáb
26 °
Dom
28 °
Seg
28 °
Ter
27 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioEconomiaQuase metade dos empregadores ainda não pagou contribuições dos seus empregados

      Quase metade dos empregadores ainda não pagou contribuições dos seus empregados

      Até ao passado domingo, cerca de 12.300 empregadores em Macau ainda não pagaram as contribuições obrigatórias do regime da segurança social referentes ao primeiro trimestre deste ano para os seus trabalhadores, representando 46% do total dos empregadores que estão sujeitos ao pagamento.

      A informação foi adiantada pelo Fundo de Segurança Social (FSS), alertando que irá haver um grande fluxo de pessoas nos postos de atendimento com a aproximação do final do prazo de pagamento de verbas, apelando assim aos empregadores e residentes para utilizarem a “Plataforma para Empresas e Associações” e “Conta Única de Macau” no pagamento, de modo a evitar períodos de espera e poderem pagar as verbas sem estarem sujeitos ao horário de expediente.

      Segundo o FSS, no caso de não existir mudança de emprego dos trabalhadores no trimestre em curso, ou de a declaração da situação de emprego dos trabalhadores via “Plataforma para Empresas e Associações” ou “Sistema de declarações electrónicas do FSS” já ter sido concluída dentro do prazo, os empregadores podem efectuar o pagamento das contribuições do regime obrigatório e da taxa de contratação de trabalhadores não residentes através dos meios electrónicos ou dos bancos designados.

      Já os beneficiários do regime facultativo podem também efectuar o pagamento na aplicação “Conta Única” ou através dos meios electrónicos, balcões e caixas automáticas de JETCO dos bancos designados, bem como nos quiosques de auto-atendimento com o logotipo de contribuições do FSS.

      “Em caso de pagamento fora do prazo, os empregadores precisam de pagar juros de mora e multa, e o não pagamento atempado das eventuais taxas de contratação de trabalhadores não residentes pode conduzir ao fundamento de revogação de autorização de contratação”, informou o organismo, destacando que, quanto aos beneficiários do regime facultativo, a falta do pagamento efectuado dentro do prazo implica o impedimento do pagamento retroactivo das contribuições em falta, excepto nos dois meses seguintes ao termo do respectivo prazo legal, acrescidas de juros de mora.

      O FSS aconselha, assim, a utilização dos meios electrónicos acessíveis e rápidos para efectuação de pagamento, bem como o serviço de marcação prévia e obtenção de senhas online em caso de deslocação pessoal.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau