Edição do dia

Sábado, 25 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.4 ° C
28.2 °
25.9 °
94 %
4.1kmh
40 %
Sáb
27 °
Dom
26 °
Seg
27 °
Ter
29 °
Qua
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeAlunos de escola primária investigados por insultos e ataque a idosa

      Alunos de escola primária investigados por insultos e ataque a idosa

      Quatro alunos do ensino primário estão envolvidos num caso policial por suspeita de terem insultado e atacado uma idosa por diversas vezes durante mais de dois meses. A investigação policial revelou que, entre Fevereiro e Abril, os menores foram ao local de trabalho da vítima, pelo menos quatro vezes, tendo insultado e agredido a idosa com ovos e latas de refrigerantes, bem como vassouradas na cabeça da mulher.

      De acordo com a Polícia Judiciária (PJ), citada pelo Jornal Ou Mun, os envolvidos são todos menores do sexo masculino e estudam numa escola situada na Freguesia de Santo António, em turmas e anos de escolaridades diferentes, enquanto a idosa trabalha num estabelecimento perto da escola onde os alunos estudam.

      A situação foi inicialmente denunciada por uma publicação nas redes sociais que se tornou viral na segunda-feira, levando as autoridades a iniciar a investigação. A publicação foi colocada pela filha da lesada, depois de a mesma ter conhecimento sobre os comportamentos contra a mãe. A publicação apontou ainda que os menores são estudantes do Colégio Mateus Ricci, mas a escola já emitiu uma declaração negando a acusação.

      A PJ identificou posteriormente os menores em cooperação com o Núcleo de Acompanhamento de Menores do organismo, chamando os envolvidos e os seus encarregados de educação para ajudar na investigação. Durante este processo, as crianças alegaram que a idosa lhes perguntava sempre porque é que estavam a vaguear na rua e não regressavam a casa, chegando a atirar-lhes água para cima, pelo que decidiram vingar-se. No entanto, a polícia verificou que a vítima nunca atirou água às crianças.

      Os quatro jovens, que são inimputáveis devido à idade inferior a 16 anos, foram encaminhados ao Ministério Público por terem cometido as práticas de injúria e ofensa simples à integridade física. A PJ sublinha que os menores que cometem infracções criminais devem igualmente assumir responsabilidades legais, instando os jovens a cumprirem a lei.

      A Direcção dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude reagiu ontem ao caso e garantiu prestar elevada atenção ao mesmo, tendo coordenado com as organizações de aconselhamento para tratar a situação dos alunos e prestar apoio aos pais. O organismo lembra os jovens para respeitarem a lei, apela aos pais para que prestem mais atenção aos seus filhos.