Edição do dia

Sábado, 25 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
28.5 ° C
31 °
27.9 °
89 %
2.6kmh
20 %
Sáb
29 °
Dom
26 °
Seg
29 °
Ter
27 °
Qua
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioPolíticaGoverno quer aproveitar talentos do exterior que estão a estudar em Macau

      Governo quer aproveitar talentos do exterior que estão a estudar em Macau

      “Há certos interessados que não se coadunam com as nossas necessidades”, afirmou Ho Iat Seng na reunião plenária de ontem da Assembleia Legislativa, sublinhando que a captação de talentos tem de se cingir à estratégia de diversificação da economia. Na ocasião, o Chefe do Executivo indicou que o Governo quer aproveitar os talentos do exterior que se formam nas instituições de ensino superior de Macau.

      Na reunião plenária de ontem da Assembleia Legislativa (AL), o Chefe do Executivo foi questionado pelo deputado Ma Chi Seng sobre os esforços do Governo na captação de quadros qualificados. Sobre o assunto, Ho Iat Seng reforçou que a captação de talentos tem de se limitar às indústrias-chave da estratégia de diversificação da economia.

      “Quando importamos quadros, temos de ter ofertas correspondentes de emprego para os interessados, não vamos importar para virem cá à procura de emprego. Queremos importar os quadros correspondentes às nossas necessidades”, defendeu, acrescentando: “Não podemos, de uma assentada, importar um grande número de quadros qualificados. Há certos interessados que não se coadunam com as nossas necessidades”. Recorde-se que as indústrias-chave definidas pelas autoridades são a ‘big-health’, finanças modernas, tecnologias de ponta e convenções e exposições.

      O Chefe do Executivo deu o exemplo da Universidade de Macau, apontando para os muitos estudantes que vêm de fora para estudar nesta instituição local e dizendo que, depois de completarem os cursos, a ideia é que sejam absorvidos pelo mercado laboral de Macau. “O nosso desejo é que os alunos que tenham atingido o nível de excelência possam ser absorvidos pelo mercado laboral local”, reforçou.

      No hemiciclo, o Chefe do Executivo assinalou que se verifica uma escassez de docentes nas instituições de ensino superior de Macau. “Há uma assimetria em termos de procura e oferta”, notou, assinalando que esta é uma questão que deve ser também resolvida através do plano de importação de quadros qualificados.

      O Governo anunciou recentemente que será lançada uma nova fase dos programas de captação de quadros qualificados no segundo trimestre deste ano. As autoridades assinalaram que, até 8 de Abril deste ano, foram recebidas, no total, 1.137 candidaturas válidas relativas ao programa de captação de quadros qualificados, lançado no segundo semestre de 2023.

      Dos 1.137 candidatos, até ao momento, 282 foram incluídos na lista de quadros qualificados propostos para a captação, incluindo 21 quadros qualificados de elevada qualidade, 65 quadros altamente qualificados e 196 profissionais de nível avançado; no agregado familiar destes, há um total de 429 pessoas, incluindo 238 filhos com idade inferior a 18 anos e 191 cônjuges, dos quais 124 possuem grau académico de mestrado ou superior.