Edição do dia

Sábado, 25 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.4 ° C
28.2 °
25.9 °
94 %
4.1kmh
40 %
Sáb
27 °
Dom
26 °
Seg
27 °
Ter
29 °
Qua
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioDesportoBenfica defende vantagem mínima em França rumo às meias-finais da Liga Europa

      Benfica defende vantagem mínima em França rumo às meias-finais da Liga Europa

      O Benfica defende amanhã no sul de França, face ao Marselha, a magra vantagem conseguida na Luz, rumo a uma quarta presença nas meias-finais da Liga Europa em futebol, uma década depois da última.

      A formação do alemão Roger Schmidt podia ter feito mais em casa, mas, depois de chegar a 2-0, com tentos de Rafa e Di María, e, quando o terceiro golo parecia próximo, ‘ofereceu’ o 2-1, numa falha grosseira de António Silva que Aubameyang aproveitou.

      O golo do melhor marcador da atual edição da Liga Europa, com 10 tentos, aumentou as possibilidades dos franceses, que esperam poder conseguir agora a ‘vingança’ de 1989/90, daquele célebre golo de Vata, que falharam em 2009/10, ao perderem por 2-1 no Vélodrome, depois de um empate a um golo na Luz.

      Para estar 100% concentrado no Benfica, o Marselha até contou com a ajuda da Ligue 1, que adiou o jogo que o ‘onze’ de Jean-Louis Gasset deveria ter disputado no fim de semana – acabou por cair para nono do campeonato, com um jogo em atraso.

      Se os gauleses descansaram, para os encarnados terá sido, até, melhor jogar, pois todos os titulares da primeira mão dos ‘quartos’ foram poupados, muitos a tempo inteiro, e outros jogadores puderam mostrar-se frente ao Moreirense (3-0), ganhar moral e mostrar que são alternativas.

      Numa equipa inicial com oito alterações – sendo exceções Bah (muito tempo ausente devido a lesão), bem como João Neves e David Neres (saíram ao intervalo) -, Schmidt viu que Kökçü, Tiago Gouveia, Arthur Cabral, Carreras e até Rollheiser estão preparados para jogar em França.

      Em relação ao ‘onze’, é provável que não se verifiquem alterações em relação à primeira mão, mas, no banco, o alemão também terá armas, jogadores em bom momento, em várias posições, para lançar em caso de necessidade.

      O central Tomás Araújo, que se estreou a marcar pelo Benfica – como Rollheiser – face aos ‘cónegos’, também estaria neste lote, mas lesionou-se e é baixa para o embate de quinta-feira.

      Os encarnados chegam a Marselha como segundos da I Liga, lugar do qual já não devem sair. As atenções estão, assim, todas centradas na Liga Europa, prova em que o Benfica foi semi-finalista em 2010/11, eliminado pelo Sporting de Braga (2-1 em casa e 0-1 fora), e finalista vencido em 2012/13 e 2013/14, batido por Chelsea (1-2) e Sevilha (2-4 nos penáltis, após 0-0 nos 120 minutos), respetivamente.

      Os encarnados, que já estiveram em 14 meias-finais europeias, procuram acabar com uma ‘seca’ de uma década sem presenças no top 4, sendo que nas duas últimas épocas caíram nos ‘quartos’ da ‘Champions’, face a Liverpool e Inter Milão.

      A vantagem para a segunda mão é mínima, mas o Benfica qualificou-se em 22 das 29 vezes que iniciou eliminatórias com vitórias tangenciais em casa e aproveita nove dos 17 resultados registados em França, sendo que só ‘tomba’ nos 90 minutos com três – os desaires por mais de um golo.

      O encontro entre o Marselha e o Benfica, da segunda mão dos quartos de final da edição 2023/24 da Liga Europa em futebol, realiza-se na quinta-feira, a partir das 21h00 locais (03h00 em Macau), no Estádio Velódrome, em Marselha, França.

       

      ‘Águias’ procuram evitar 12.ª ‘queda’ consecutiva lusa nos ‘quartos’

      O Benfica vai tenta evitar face aos franceses do Marselha a 12.ª eliminação consecutiva de uma equipa portuguesa nos quartos de final das taças europeias de futebol. Depois do apuramento dos encarnados para as meias-finais da Liga Europa em 2013/14, face aos neerlandeses do Az Alkmaar, num dia em que o FC Porto foi afastado da mesma prova pelos espanhóis do Sevilha, Portugal soma uma década de eliminações nos ‘quartos’, no total de 11, sem um único apuramento.

      Benfica (quatro vezes), FC Porto (três) e Sporting e Sporting de Braga (ambas duas) foram as equipas que falharam as ‘meias’, seis vezes na Liga dos Campeões e cinco na Liga Europa.

      A qualidade dos adversários – duas vezes Bayern Munique e Liverpool e uma Inter Milão, Juventus, Chelsea e Atlético de Madrid – explicam, em grande parte, o insucesso, mas as equipas lusas também não ultrapassaram os mais acessíveis Eintracht Frankfurt, Rangers ou Shakhtar Donetsk.

      Em 2013/14, o Benfica, de Jorge Jesus, chegou às meias-finais da Liga Europa depois de uns ‘quartos’ sem história, em que bateu por duas vezes o AZ Alkmaar, por 1-0 nos Países Baixos e por 2-0 na Luz. Ainda é, o último apuramento luso nos ‘quartos’.

      Na época seguinte (2014/15), o FC Porto ‘tombou’ com grande ‘estrondo’ da ‘Champions’ na Alemanha, ao ser goleado por 6-1 pelo Bayern Munique, depois de um prometedor e empolgante 3-1 caseiro, com ‘bis’ de Ricardo Quaresma.

      Um ano volvido, os bávaros foram, uma vez mais, ‘carrascos’, agora do Benfica, que perdeu em Munique por 1-0 e, em casa, empatou 2-2, num jogo que chegou a liderar, com um tento do mexicano Raúl Jiménez que fez ‘estremecer’ a Luz.

      Um dia depois de os encarnados dizerem ‘adeus’ à Liga dos Campeões, o Sporting de Braga despediu-se da Liga Europa, ao ser goleado em Lviv por 4-0, depois de já ter perdido em casa com o Shakhtar Donetsk por 2-1.

      Em 2017/18, foi a vez de o Sporting atingir os ‘quartos’ da Liga Europa e ser eliminado pelo Atlético de Madrid, com uma derrota por 2-0 no Wanda Metropolitano seguida por um insuficiente triunfo por 1-0 em Alvalade, selado pelo colombiano Fredy Montero.

      Na edição seguinte da mesma prova, o Benfica teve as ‘meias’ à mercê, numa primeira mão em que podia ter conseguido uma goleada histórica face ao Eintracht Frankfurt, mas ficou-se por um 4-2, com ‘hat-trick’ de João Félix, para, depois, ser afastado na Alemanha (0-2), culpa dos golos fora.

      Por seu lado, o FC Porto chegou aos ‘quartos’ da ‘Champions’ e caiu com novo 1-6, desta vez no conjunto dos dois jogos: perdeu por 2-0 em Anfield Road e por 4-1 no Dragão.

      Dois anos volvidos, em 2020/21, os ‘dragões’ disputaram de novo os ‘quartos’ da Liga dos Campeões, numa estranha eliminatória ‘empurrada’ pela pandemia da covid-19 para Sevilha, onde os ‘dragões’ perderam por 2-0 no primeiro jogo e ganharam o segundo por 1-0, com um ‘golão’ de Taremi, já mesmo a acabar.

      Nas duas últimas épocas, Portugal atacou sempre os ‘quartos’ em dose dupla, mas nem assim teve sucesso, com o Sporting de Braga ainda a chegar ao prolongamento na Liga Europa 2021/22, face ao Rangers, mas a perder na Escócia por 3-1, depois do 1-0 caseiro.

      O Benfica comprometeu logo o apuramento na ‘Champions’ na primeira mão, ao perder na Luz por 3-1 com o Liverpool, para, depois, arrancar um sempre ‘simpático’ 3-3 em Anfield Road.

      Em 2022/23, os encarnados voltaram a hipotecar o apuramento para as ‘meias’ da Liga dos Campeões na Luz, com um 0-2 perante o Inter Milão, de nada valendo novo 3-3, em San Siro, enquanto, na Liga Europa, o Sporting não conseguiu dar a volta em Alvalade (1-1), ao desaire por 1-0 sofrido no reduto da Juventus.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau