Edição do dia

Sábado, 25 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
26.5 ° C
28.7 °
25.9 °
94 %
3.1kmh
40 %
Sáb
28 °
Dom
26 °
Seg
29 °
Ter
27 °
Qua
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioDesportoBenfica tenta 'curar feridas' dos dérbis na recepção ao Marselha

      Benfica tenta ‘curar feridas’ dos dérbis na recepção ao Marselha

      O Benfica, na ressaca de dois dérbis com o Sporting com resultados muito ‘amargos’, inicia amanhã a corrida às meias-finais da Liga Europa em futebol, a prova que lhe resta, no reencontro com o Marselha.

      No espaço de cinco dias, as ‘águias’ empataram 2-2 na recepção aos ‘leões’ e perderam por 2-1 em Alvalade, despedindo-se de Taça de Portugal e, na prática, do campeonato, pelo que já só podem ‘voar’ na Europa, nos terceiros ‘quartos’ consecutivos.

      Depois de ter estado no ‘top 8’ da ‘Champions’ em 2021/22 e 2022/23, o Benfica vai em busca da terceira presença no ‘top 4’ da Liga Europa, repetindo 2012/13 e 2013/14, épocas em que, sob o comando de Jorge Jesus, foi finalista vencido.

      O ‘onze’ de Roger Schmidt, que começou a época com a conquista da Supertaça (2-0 ao FC Porto), tem esse objetivo e, agora, essa prioridade, numa altura em que, no campeonato, só precisa de defender os confortáveis nove pontos de vantagem que tem para o terceiro colocado.

      Em matéria de antecedentes face ao Marselha, eles não poderiam ser mais favoráveis, já que o Benfica afastou o conjunto do sul de França nos dois duelos anteriores, graças a golos ‘tardios’ de Vata, a famosa ‘mão’, nas meias-finais da Taça dos Campeões de 1989/90, e Kardec, nos ‘oitavos’ da Liga Europa de 2009/10.

      Na globalidade, o conjunto da Luz tem também um balanço muito favorável no confronto com gauleses, pois ultrapassou nove de 11 eliminatórias, caindo apenas duas vezes, perante Bordéus (1986/87) e, há 26 anos, face ao Bastia (1997/98).

      Do seu lado, o Benfica tem ainda a invencibilidade caseira em jogos da Liga Europa (desde 2009/10), num total de 29, sendo que, pela Luz, passaram, entre outros, Liverpool, Arsenal, Tottenham, Juventus, Paris-Saint Germain e Bayer Leverkusen.

      Os ‘encarnados’ têm também um registo impecável em jogos da primeira mão dos quartos de final da Liga Europa, pois ganharam sempre, frente a Liverpool (2-1), PSV Eindhoven (4-1), Newcastle (3-1), AZ Alkmaar (1-0, fora) e Eintracht Frankfurt (4-2).

      A formação de Roger Schmidt vai, assim, em busca do triunfo, de forma a chegar em vantagem ao Vélodrome, onde a eliminatória se decidirá em 17 de Abril.

      O Benfica não chega, porém, a este jogo com a moral em alta, depois de dois jogos com o Sporting em que até correspondeu a nível exibicional, mas falhou rotundamente em matéria de resultados, não conseguindo as vitórias que precisava.

      A Liga Europa é a prova que sobra e pela frente os encarnados também vão apanhar uma equipa num mau momento, ‘perdida’ no oitavo lugar da Ligue 1, que não dá acesso a participar em nenhuma das três competições europeias da próxima época.

      O treinador Jean-Louis Gasset, que em 20 de Fevereiro sucedeu ao italiano Gennaro Gattuso, perdeu os últimos quatro jogos, depois de ter iniciado a sua campanha no clube com cinco triunfos, incluído um 4-0 na receção ao Villarreal, em encontro da primeira mão dos oitavos de final da Liga Europa.

      Em Espanha, onde chegou praticamente apurado para os ‘quartos’, o Marselha esteve a perder por 3-0, para acabar derrotado por 3-1, e, depois, somou três desaires seguidos no campeonato, face a Rennes, Paris Saint-Germain e Lille, este último na sexta-feira, fora, por 3-1.

      Mesmo em ‘branco’ há quatro jogos, o avançado gabonês Pierre-Emerick Aubameyang, que já logrou um ‘hat-trick’ e um ‘bis’ face ao Benfica, pelo Borussia Dortmund (2016/17) e o Arsenal (2020/21), respetivamente, é a maior arma dos gauleses, numa altura em que é o melhor marcador da Liga Europa (nove golos) e o quarto da Ligue 1 (11).

      No que respeita aos outros duelos dos ‘quartos’, destaca-se o embate italiano entre AC Milan e Roma, com abertura em San Siro, enquanto Bayer Leverkusen (West Ham) e Liverpool (Atalanta), que começam em casa, são claros favoritos a atingir as ‘meias’.

      O encontro entre o Benfica o Marselha, da primeira mão dos quartos de final da Liga Europa, realiza-se amanhã, a partir das 20:00 (03h00 em Macau), no Estádio da Luz, em Lisboa.

       

      ‘Águias’ somam três apuramentos e duas eliminações nos ‘quartos’

      O Benfica caiu na primeira e na última vez que disputou os quartos de final da Liga Europa em futebol, mas, pelo meio, conseguiu três apuramentos e, por isso, tem um balanço positivo nesta fase de prova. Com a curiosidade de, nas cinco ocasiões, ter começado sempre com vitórias, o conjunto ‘encarnado’ caiu perante o Liverpool (2009/10) e afastou sucessivamente PSV Eindhoven (2010/11), Newcastle (2012/13) e AZ Alkmaar (2013/14), antes de ser eliminado pelo Eintracht Frankfurt (2018/19).

      A primeira presença aconteceu em 2009/10, a época de estreia da Liga Europa, sucessora da Taça UEFA, com o Benfica a superar em casa os ‘reds’ por 2-1, na primeira mão, graças a um ‘bis’ do paraguaio Óscar Cardozo.

      O melhor marcador estrangeiro da história dos ‘encarnados’ também faturou em Anfield Road, reduzindo, então, para 3-1, mas o conjunto luso acabou derrotado por 4-1, num jogo em que o espanhol Fernando Torres ‘bisou’.

      Um ano depois, o Benfica voltou aos ‘quartos’ e desta vez seguiu em frente, face ao PSV, com um 4-1 em casa, selado com quatro golos argentinos, de Aimar, Salvio, que ‘bisou’, e Saviola, e um 2-2 em Eindhoven, onde o brasileiro Luisão e Cardozo ‘anularam’ um perigoso 2-0.

      Em 2011/12, o Benfica esteve nos ‘quartos’ da ‘Champions’ e, em 2012/13, voltou ao ‘top 8’ da Liga Europa, para bater o Newcastle. Os ingleses marcaram primeiro na Luz, mas Rodrigo, Lima e Cardozo viraram para 3-1, e também se adiantaram em Newcastle, com novo tento de Papiss Cissé, mas as ‘águias’ aguentaram-se e ainda empataram, aos 90+2 minutos, por Salvio.

      Na época seguinte, os ‘encarnados’ disputaram novamente os ‘quartos’ e tiveram a eliminatória mais tranquila, ao baterem duas vezes o AZ Alkmaar, por 1-0 na Holanda (Salvio) e 2-0 na Luz (‘bis’ de Rodrigo).

      Em 2012/13 e 2013/14, o Benfica chegou à final, mas perdeu a primeira para o Chelsea, por 2-1, culpa de um golo nos descontos, do sérvio Ivanovic (90+3 minutos), e a segunda para o Sevilha, nos penáltis (2-4), após 120 minutos sem golos.

      A derradeira presença nos ‘quartos’ da Liga Europa aconteceu em 2018/19, com o Benfica a começar com um 4-2 caseiro face ao Eintracht Frankfurt, com um ‘hat-trick’ de João Félix, num jogo em poderia ter alcançado uma goleada histórica, face a uma equipa cedo reduzida a 10 unidades. Mas, os alemães saíram ‘vivos’ da Luz e acabaram por dar a volta à eliminatória na Alemanha, com um triunfo por 2-0, selado pelo sérvio Kostic e por Rode, seguindo para as meias-finais devido aos golos apontados fora.

      Na antecessora da Liga Europa, a Taça UEFA, o Benfica soma três presenças nos ‘quartos’, tendo afastado a Roma, em 1982/83 (2-1 na capital italiana e 1-1 em casa) e caído perante a Juventus, em 1992/93 (2-1 em casa e 0-3 em Turim), e o Espanyol, em 2006/07 (2-3 em Barcelona e 0-0 em casa).

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau