Edição do dia

Terça-feira, 16 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.1 ° C
27.1 °
25.9 °
94 %
1.5kmh
40 %
Seg
26 °
Ter
28 °
Qua
28 °
Qui
28 °
Sex
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioInternacionalPutin obtém quinto mandato na Rússia em eleições com “candidatos simbólicos”

      Putin obtém quinto mandato na Rússia em eleições com “candidatos simbólicos”

      Vladimir Putin obteve o seu quinto mandato com mais de 87% dos votos, um número recorde, nas eleições presidenciais, indicou ontem Comissão Eleitoral Central da Rússia. A Comissão Eleitoral Central da Rússia informou que, com quase 100% de todos os distritos eleitorais contados, Putin obteve 87,29% dos votos. As eleições presidenciais começaram na sexta-feira e terminaram no domingo. Com estes resultados, Putin obtém a sua maior vitória eleitoral desde que chegou ao poder em 2000, apesar da guerra na Ucrânia e das sanções económicas do Ocidente. A eleição deverá mantê-lo no poder até 2030, ano em que completará 77 anos, com a possibilidade de um mandato adicional até 2036, devido a uma alteração constitucional feita em 2020.

      Os resultados surgiram depois de Putin ter desencadeado a repressão mais dura do país à oposição e à liberdade de expressão desde os tempos soviéticos. Apenas três candidatos simbólicos – e ninguém que se opusesse à sua guerra na Ucrânia – foram autorizados a concorrer contra Putin enquanto este procurava mais seis anos no poder. Putin lidera a Rússia como presidente ou primeiro-ministro desde Dezembro de 1999, um mandato marcado pela agressão militar internacional e por uma crescente intolerância à dissidência. O seu mais feroz adversário político, Alexei Navalny, morreu numa prisão no Ártico no mês passado, e outros críticos estão na prisão ou no exílio. As eleições têm sido marcadas por ataques de ‘drones’ e incursões na fronteira ucraniana, que causaram várias mortes e levaram Putin a acusar Kiev de tentar torpedear a sua reeleição.

      O Governo chinês felicitou ontem Putin pela sua vitória nas eleições presidenciais russas e afirmou estar convicto de que as relações entre os dois países “continuarão a progredir” nos próximos anos. “Estamos convencidos de que, sob a liderança estratégica do Presidente [chinês], Xi Jinping, e do Presidente Putin, as relações entre China e Rússia continuarão a progredir”, afirmou Lin Jian, porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros. A China recusou condenar a Rússia pela invasão da Ucrânia e criticou a imposição de sanções contra Moscovo. O país asiático tem prestado importante apoio político, diplomático e económico à Rússia. O comércio bilateral registou, em 2023, um crescimento homólogo de 26,3%, para 240 mil milhões de dólares.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau