Edição do dia

Sábado, 20 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
trovoada com chuva
26.9 ° C
26.9 °
24.9 °
89 %
2.1kmh
40 %
Sáb
27 °
Dom
27 °
Seg
24 °
Ter
24 °
Qua
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioPolíticaGabinete de Ligação pede que Macau esteja em alerta para perturbações de...

      Gabinete de Ligação pede que Macau esteja em alerta para perturbações de forças externas

      Numa sessão dedicada à “transmissão do espírito das Duas Sessões”, o Gabinete de Ligação do Governo Central na RAEM lançou o alerta para a turbulência e mudanças que estão a aumentar no mundo, bem como para “intenções maliciosas” dos países ocidentais que “deliberadamente falam mal” da economia da China. Zheng Xincong, director do Gabinete, solicitou a Macau que lute contra as “tentativas de forças externas” que perturbam Macau, e que não relaxe “nem por um momento” sobre a defesa da segurança nacional.

       

      O Gabinete de Ligação do Governo Central na RAEM espera que Macau assuma mais responsabilidade para demonstrar uma “nova atmosfera de patriotismo”, com acções práticas, nos trabalhos de governação deste ano. Vendo com optimismo o desenvolvimento do território, o Gabinete de Ligação destacou que Macau “partilha um destino comum com a pátria” e pediu à região para “resistir resolutamente” às tentativas das forças externas e dos elementos anti-China que desestabilizam Macau.

      Na sessão decorrida ontem de “Transmissão do Espírito” das Duas Sessões da Assembleia Popular Nacional (APN) e da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC), Zheng Xincong, director do Gabinete de Ligação, considerou que Macau deve promover forças contínuas à salvaguarda da soberania e segurança nacionais, apontando a necessidade de continuar a promover a legislação complementar e reforçar a execução da lei de segurança nacional.

      “A manutenção da segurança nacional é sempre um trabalho em curso, não há um momento de conclusão, nem há um momento para relaxamento. Devemos ser corajosos e hábeis na luta contra as perturbações de Macau”, assinalou.

      Zheng Xincong elogiou que as “Duas Sessões” decorridas anteriormente em Pequim “tiveram resultados frutíferos” e os diversos sectores de Macau devem “estudar e implementar conscientemente o espírito” das sessões.

      Neste sentido, o responsável recordou as mudanças rápidas na situação política mundial, tendo o mundo entrado “num novo período de turbulência e mudança”, referindo que “a crise ucraniana prolongou-se, o conflito israelo-palestiniano agravou-se abruptamente, e a economia mundial continua em recessão”.

      O político, no seu discurso proferido na sessão, teceu ainda críticas às “intenções maliciosas dos Estados Unidos e de outros países ocidentais”, que “falam mal de propósito da economia da China” e que “fazem o possível para desacreditar a China”.

      “Durante as Duas Sessões, o Ministro dos Negócios Estrangeiros, Wang Yi, fez quatro perguntas na conferência de imprensa aos Estados Unidos, revelando profundamente que a razão fundamental para a repressão e sanções dos Estados Unidos contra a China é impedir o seu grande rejuvenescimento e explorar o povo chinês do seu direito de prosseguir uma vida feliz”, lamentou.

      Zheng Xincong reiterou assim a importância de adoptar o princípio de “Macau governado por patriotas”, exigindo ao Governo da RAEM que assuma a responsabilidade de salvaguardar o poder pleno de governação do Governo Central.

      Já Edmund Ho, vice-presidente da CCPPC, deu destaque à necessidade de Macau “acompanhar os tempos” para aumentar a sua competência e melhorar o ambiente de negócios. “Qualquer reforma e abertura trará benefícios, mas também terá inevitavelmente dor ou custos, mas se não se fizer ficaremos para trás e perderemos o contacto com a situação”, observou.

       

      CAIXA

       

      SESSÃO CONTOU COM 260 PARTICIPANTES

       

      A sessão de “Transmissão do Espírito das Duas Sessões” contou com a participação de mais de 260 convidados, incluindo Ho Iat Seng, Chefe do Executivo da RAEM, Edmund Ho, vice-presidente da 14.ª Conferência Consultiva Política do Povo Chinês, Huang Liuquan, Yan Zhichan e Lu Yuyin, vice-directores do Gabinete de Ligação, Liu Xianfa, comissário do Ministério dos Negócios Estrangeiros em Macau, bem como os titulares dos principais cargos do Governo de Macau, Sam Hou Fai, presidente do Tribunal de Última Instância, e Ip Son Sang, Procurador do Ministério Público. A sessão foi realizada ontem à tarde na sede do Gabinete de Ligação do Governo Central na RAEM, durante uma hora e meia.