Edição do dia

Sexta-feira, 19 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
28.3 ° C
28.9 °
26.5 °
79 %
9.3kmh
40 %
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
26 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioPolíticaProposto à CCPPC o lançamento de actividades patrióticas nas escolas e serviços...

      Proposto à CCPPC o lançamento de actividades patrióticas nas escolas e serviços governamentais

      Os vogais de Macau apresentaram uma proposta à Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC) para reforçar a educação patriótica no território, com sugestão do lançamento de “actividades diversificadas” nas escolas, organizações sociais, empresas e até nos departamentos governamentais, para divulgar o patriotismo.

      A proposta, que é assinada por Wong Kit Cheng, Ho Ion Sang, Kou Kam Fai, Fanny Vong e Lam Lon Wai, abordou a ideia de uma melhoria dos “recursos didácticos vermelhos” e de utilizar métodos dos novos meios de media, tais como filmes, curtas-metragens e transmissões em directo, através da aplicação de tecnologias novas e avançadas como inteligência artificial. Os vogais consideram que a medida pode “estimular o interesse e a compreensão, por parte do público, sobre a educação patriótica”.

      Os representantes de Macau no órgão consultivo nacional esperam ainda que seja criado um Fundo da educação patriótica da Grande Baía, dedicado a subsidiar as cidades da Grande Baía e os governos de Hong Kong e Macau na construção de bases de educação do patriotismo, incluindo museus, centros culturais, museus de memória, museus de ciência e tecnologia.

      Foi sugerida ainda a promoção de visitas de estudo “de cultura vermelha” para “fortalecer a integração da educação patriótica”. Segundo os responsáveis, o itinerário pode incluir as antigas zonas onde se iniciaram revoluções e as relíquias de guerra no interior da China. “Organizar excursões de investigação para os jovens estudantes de Macau, reforçando a sua identidade nacional, étnica e cultural, formando uma frente unida mais alargada na defesa do sentido de uma entidade comum da nação chinesa”, garantiram.

      Entre os cinco representantes de Macau que submeteram a proposta, excepto Fanny Vong, presidente do Instituto de Formação Turística de Macau, quatro são actualmente deputados da Assembleia Legislativa da RAEM eleitos no contexto da implementação do princípio “Macau governado por patriotas”, após a exclusão dos candidatos que foram considerados não patriotas nas últimas eleições legislativas.

      Os membros da CCPPC reiteraram ainda na proposta a importância da educação patriótica. “Perante as grandes mudanças que o mundo está a viver, é mais importante do que nunca reforçar o espírito patriótico dos nossos compatriotas de Hong Kong e de Macau, a fim de salvaguardar a segurança nacional e a integridade territorial”, salientaram.