Edição do dia

Sexta-feira, 19 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.8 ° C
27.9 °
26.5 °
89 %
8.8kmh
40 %
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
26 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioEconomiaMIECF arranca no próximo mês com fórum verde e serviços de transformação...

      MIECF arranca no próximo mês com fórum verde e serviços de transformação verde

      O Fórum e Exposição Internacional de Cooperação Ambiental de Macau (MIECF) deste ano decorrerá durante três dias consecutivos a partir de 28 do próximo mês. O evento contará com quatro sessões do Fórum Verde com convidados profissionais do sector ambiental. De acordo o Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau, na presente edição serão acrescentados serviços de transformação verde e zona de demonstração sobre a indústria verde e inteligente.

       

      O território vai voltar a ser palco de uma exposição ecológica no próximo mês, com a realização do Fórum e Exposição Internacional de Cooperação Ambiental de Macau (MIECF, na sigla inglesa) entre os dias 28 e 30 de Março, na Cotai Expo do Venetian. As autoridades assinalam que a presente edição do evento “terá um ‘upgrade’ em diversos aspectos”, incluindo uma série de fóruns internacionais profissionais, para o MIECF, que serve como uma plataforma anual de intercâmbio verde na região, fornecer “as últimas tendências e previsões para a indústria de protecção ambiental e promove o intercâmbio e a cooperação verde”.

      Segundo a informação anunciada ontem pelo Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM), o “Fórum Verde”, com duração de dois dias, irá abranger quatro sessões temáticas que se focam nos temas ‘ESG’ (Ambiental, Social e Governação Empresarial), bem como Finanças Verdes, Neutralidade de Carbono e Transformação Verde. A organização do MIECF convidará especialistas de renome do sector para partilhar a sua experiência em matéria de novas tecnologias e aplicações ambientais, explorando o caminho para o desenvolvimento verde.

      Tendo como tema este ano “Concretizar a dupla meta de carbono através da transformação verde”, no evento será criado o primeiro Balcão de Serviços de Transformação Verde, de forma a ajudar as empresas a compreenderem a tendência prospectiva sobre o ambiente, a sociedade e gestão empresarial, e a se prepararem com antecedência para a actualização e transformação de negócio.

      O IPIM salientou que o MIECF, como plataforma internacional de cooperação ecológica, continua a “estabelecer ligações com o comércio internacional e os recursos ecológicos, e a expandir as fontes de turistas domésticos e estrangeiros”. “O MIECF 2024 atrai a participação de especialistas, académicos, empresas ambientais e líderes de indústrias relacionadas de muitos países e regiões da Ásia, Europa e América, incluindo de países da iniciativa ‘Uma Faixa, Uma Rota’, países de língua portuguesas e países da ASEAN”, destacou.

      Uma outra novidade do evento é a introdução do programa “Parceiro Verde”, com o objectivo de “aumentar ainda mais o valor da plataforma verde do MIECF”. Segundo o IPIM, a iniciativa visa incentivar mais empresas a aderir ao movimento verde e de baixo carbono e promover o desenvolvimento da indústria ambiental.

      Esta edição da exposição terá mais de 10.000 metros quadrados de área, com cinco zonas principais de exposição instaladas. Entre elas, uma nova “Zona Industrial Verde e Inteligente” será acrescentada no evento para apresentar tecnologias de energias renováveis, tecnologias de poupança de energia, tecnologias de reciclagem de resíduos, tecnologias de construção ecológica e de protecção ambiental, bem como soluções de cidades inteligentes.

      Além das zonas de exposição do Pan-Delta do Rio das Pérolas, de Projectos Verdes de Baixo Carbono e de Transportes Verdes, haverá ainda o Pavilhão da Indústria de Protecção Ambiental da Grande Baía Guangdong, Hong Kong e Macau, que contará com a presença das indústrias de protecção ambiental dessas cidades e discutirá o seu posicionamento estratégico na prática da dupla meta de carbono estabelecida pelo Governo chinês.

      A edição do ano passado, que se realizou em Agosto, acolheu mais de 18.000 participantes e mais de 400 expositores, tendo sido realizadas cerca de 400 bolsas de contacto que promoveram a assinatura de 40 protocolos de cooperação.