Edição do dia

Segunda-feira, 26 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
13.9 ° C
15.9 °
13.9 °
72 %
5.7kmh
40 %
Dom
16 °
Seg
19 °
Ter
20 °
Qua
20 °
Qui
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Frangos frescos com via verde para entrarem em Macau

      Frangos frescos com via verde para entrarem em Macau

      O Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) anunciou ontem a optimização da entrada de frangos frescos em Macau, provenientes de Guangdong. Segundo as autoridades, depois do seu abate, os frangos poderão estar a ser vendidos em Macau em cerca de uma hora e meia.

       

      O Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) anunciou a optimização da chegada de frangos frescos ao território. O primeiro lote destes frangos frescos com “via verde” chega a Macau amanhã. O organismo garante que, depois do seu abate, os frangos poderão ser vendidos em Macau em cerca de uma hora e meia.

      Para que os frangos frescos cheguem ao mercado de Macau o mais rápido possível, depois de saírem da fábrica em Guangdong, a província vizinha e as autoridades de Macau coordenam os respectivos procedimentos de passagem fronteiriça rápida e a inspecção e quarentena prioritária, “de modo a garantir que a chegada desse género de produtos alimentares, incluindo o tempo de inspecção sanitária, fique dentro de hora e meia depois da saída da fábrica e até à conclusão da passagem pelo posto fronteiriço de Macau, assegurando a qualidade e a higiene dos frangos frescos”, lê-se na nota do IAM.

      Estes frangos frescos são colocados à venda no próprio dia do abate. Depois de serem abatidos no interior da China, os frangos são transportados num veículo de transporte de cadeia de frio, da fábrica até ao mercado, num processo de distribuição que é feito em cadeia de frio, para garantir a segurança e a higiene alimentares. Para facilitar a identificação pelos consumidores de Macau, nos frangos frescos devem ser colocadas anilhas com a data do abate, na embalagem exterior, devem constar as informações sobre o produto, a data e hora de produção, e os frangos devem ser guardados e expostos em câmara frigorífica, esclarece o IAM.

      Na venda a retalho, devem ser mantidas as embalagens originais, nas quais os frangos frescos devem ser vendidos, de acordo com os requisitos de segurança e higiene alimentar, a fim de garantir a segurança alimentar dos consumidores. “O IAM lembra aos consumidores que devem dirigir-se a lojas que possuam certificado de registo de estabelecimento de venda a retalho de produtos alimentares frescos e vivos ou bancas dos mercados, e verificar a integridade das embalagens, bem como prestar atenção à data e hora de produção, antes de realizar a compra”, assinala o organismo.

      O IAM destaca também que já elaborou as orientações higiénicas para a venda a retalho de frangos frescos, que determinam os requisitos em relação ao transporte, o armazenamento, a exposição e a venda de frangos frescos, bem como os assuntos a observar na higiene alimentar. O organismo realizou ainda sessões de esclarecimento do sector, apelando a que este faça a prévia avaliação. Além disso, o IAM continua a realizar inspecções sanitárias não periódicas e inspecções por amostragem aos estabelecimentos de venda a retalho de produtos alimentares frescos e vivos, com vista a garantir a segurança alimentar dos produtos frescos e vivos de Macau.

      Recorde-se que, tendo em conta a saúde pública e as necessidades de prevenção da gripe das aves, Macau implementou, em 2017, a medida de separação entre humanos e aves, substituindo o abastecimento de aves de capoeira vivas por aves de capoeira refrigeradas.