Edição do dia

Quarta-feira, 28 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
15.9 ° C
18.9 °
15.9 °
77 %
2.1kmh
40 %
Qua
20 °
Qui
21 °
Sex
17 °
Sáb
15 °
Dom
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Ásia Coreia do Norte diz que Putin expressou vontade de visitar o país...

      Coreia do Norte diz que Putin expressou vontade de visitar o país em breve

      A Coreia do Norte afirmou ontem que o Presidente russo expressou vontade de visitar o país num futuro próximo, em resposta a um convite do líder Kim Jong-un, informou a agência de notícias oficial KCNA.

       

      Vladimir Putin comunicou a intenção de visitar a Coreia do Norte à ministra dos Negócios Estrangeiros norte-coreana, Choe Son-hui, durante uma visita da responsável à Rússia entre 15 e 17 de Janeiro, indicou a KCNA.

      A visita de Choe a Moscovo, que incluiu reuniões com o homólogo russo, Sergey Lavrov, e com o vice-primeiro-ministro, Alexander Novak, ocorreu “numa altura em que as relações de amizade e cooperação entre os dois países entraram definitivamente no curso de um novo desenvolvimento integral”, afirmou ainda a agência estatal.

      O regime norte-coreano garantiu ainda que as duas nações “aprofundaram a comunicação estratégica” e se comprometeram a reforçar a cooperação tática “para defender os seus interesses fundamentais e estabelecer uma nova ordem internacional multipolarizada baseada na independência e na justiça”.

      Rússia e Coreia do Norte expressaram preocupação “com a influência negativa dos Estados Unidos e aliados”, que “ameaçam o ambiente de segurança na península coreana”.

      Entre outros pontos, Pyongyang elogiou a “importante missão” da Rússia de servir para manter a “estabilidade estratégica” a nível global, tendo Moscovo mostrado “profundo apreço” pelo apoio “total e solidário” da Coreia do Norte à operação militar especial na Ucrânia, eufemismo de Moscovo para se referir à invasão russa do país vizinho, que começou em Fevereiro de 2022.

      A visita de Choe aconteceu depois de terem sido divulgadas novas provas de que a Coreia do Norte e a Rússia concordaram em cooperar militarmente durante a cimeira de setembro entre Kim e Putin.

      A Casa Branca acusou a Rússia de ter disparado recentemente mísseis balísticos norte-coreanos contra a Ucrânia, somando-se aos já utilizados nos ataques de 30 de dezembro e 2 de Janeiro. Mas Pyongyang e Moscovo negam a transferência de armamento. Especialistas disseram acreditar que o regime norte-coreano recebeu assistência técnica russa no lançamento do primeiro satélite de reconhecimento militar em novembro passado.

      A Coreia do Sul estima que o número de contentores – com mísseis balísticos, lançadores e centenas de milhares de munições de artilharia – transferidos desde o verão pela Coreia do Norte para a Rússia ultrapassa já os cinco mil.

       

      Morre ex-presidente do parlamento da Coreia do Norte

       

      O ex-presidente da Assembleia Popular Suprema (parlamento) e figura de peso da política norte-coreana Choe Thae-bok morreu aos 93 anos, informou ontem a agência de notícias estatal KCNA. A notícia foi divulgada após uma homenagem prestada, esta manhã, pelo líder norte-coreano, Kim Jong-un, junto ao caixão de Choe, “para expressar as mais profundas condolências pela sua morte”. “Kim prestou uma homenagem silenciosa a Choe Thae-bok, que realizou feitos notáveis na luta sagrada pelo desenvolvimento do Partido dos Trabalhadores e do Governo da RPDC [República Popular Democrática da Coreia, nome oficial da Coreia do Norte] com a sua lealdade ilimitada ao líder, o seu princípio revolucionário transparente e o seu espírito de serviço dedicado ao país e ao seu povo”, escreveu a agência oficial.

      A KCNA referiu ainda que Choe, que esteve à frente do parlamento ao longo de 21 anos, foi “um combatente revolucionário leal” aos antigos presidentes Kim Il-sung e Kim Jong-il, avô e pai do actual líder, respetivamente. Além disso, foi um “veterano activista político do partido e do Estado”, acrescentou.

      Nascido a 1 de Dezembro de 1930 na província de Pyongan do Sul, no centro do país, Choe Thae-bok foi o presidente da Assembleia Popular Suprema que mais tempo permaneceu no cargo, entre 1998 e 2019.

      Choe era fluente em inglês, alemão e russo, tendo ocupado ainda cargos de relevo na área da educação e das relações exteriores. A última aparição pública foi em 2022, num evento para assinalar o aniversário da fundação da Coreia do Norte, a 09 de setembro. Lusa

       

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau