Edição do dia

Quinta-feira, 22 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
neblina
21.9 ° C
25.4 °
20.9 °
100 %
3.1kmh
75 %
Qui
23 °
Sex
21 °
Sáb
20 °
Dom
21 °
Seg
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Economia Peso das receitas de actividades não jogo subiu para 22% no negócio...

      Peso das receitas de actividades não jogo subiu para 22% no negócio das concessionárias em 2022

      Das receitas totais angariadas pelas concessionárias em 2022, o peso das receitas das actividades não jogo subiu 12 pontos percentuais face ao ano de 2019, atingindo 22,41% do total, com um valor de 12,16 mil milhões de patacas. Alinhadas com as políticas do Governo sobre a diversificação económica e devido aos impactos epidémicos, o peso das receitas do jogo tem vindo a diminuir entre as concessionárias. Um relatório dos Serviços de Estatística e Censos revelou ainda que o peso da indústria do jogo na estrutura sectorial diminuiu e foi ultrapassado no ano anterior, pela primeira vez, pelo peso das actividades financeiras e imobiliárias.

       

      As seis concessionárias de jogo arrecadaram em 2022 receitas totais de 54,28 mil milhões de patacas, das quais 77,6% foram provenientes das actividades do jogo, com 42,12 mil milhões de patacas. Os restantes 22,4% foram de actividades não relacionadas com o jogo, operadas pelas concessionárias e pelas suas sociedades subsidiárias e associadas, que se cifraram em 12,16 mil milhões de patacas.

      Um relatório publicado recentemente pela Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC) indicou que o peso das receitas das actividades não jogo mostra uma tendência continuamente crescente desde 2019. O referido peso em 2022 aumentou 6,3 pontos percentuais em comparação com 2021, e também cresceu 12 pontos percentuais em relação aos dados registados do período pré-pandemia. Recorde-se que em 2019 as receitas geridas dos elementos não jogo ocuparam apenas 10,37% das receitas totais das concessionárias.

      O relatório intitulado “Sistema de Indicadores Estatísticos para o Desenvolvimento da Diversificação Adequada da Economia de Macau” analisou os resultados de diversificação industrial em Macau em 2022, incluindo o sector do jogo e dos sectores não jogo, das indústrias emergentes e do investimento. “Ao longo dos anos a economia de Macau tem dependido excessivamente dos sectores do turismo e do jogo, tendo a estrutura económica quase monosectorial fragilizado a resistência aos riscos”, destacou.

      Apesar do alargamento da proporção dos elementos não jogo nos negócios das concessionárias, o documento ressalvou o facto de que as receitas globais das operadoras de jogo registaram “quedas significativas” nos últimos anos devido à pandemia, tendo em 2022 decréscimos respectivos de 51,5% e 26,8% para 2022, as receitas das actividades do jogo e as das actividades não jogo, e redução em 85,5% e 63,9%, respectivamente, face a 2019.

      A DSEC adiantou no relatório que, em termos das actividades não jogo, as receitas oriundas do comércio a retalho e aluguer de instalações das concessionárias detiveram o maior peso, representando 46,7% em 2022, seguindo-se o alojamento (28,7%) e a restauração (20,5%). Citando os relatórios anuais nas Bolsas de Valores de Hong Kong e dos Estados Unidos da América, as seis concessionárias angariaram 5,68 mil milhões de patacas com o comércio a retalho e aluguer de instalações, 3,4 mil milhões com o alojamento e 2,49 mil milhões de patacas com a restauração.

      Existiam 618 empresas que exploravam as actividades alusivas às vendas de produtos gerais e aos serviços pessoais, nas instalações das concessionárias em 2022. Somando as receitas das actividades não jogo das concessionárias (12,16 mil milhões de patacas) e dessas empresas (35,41 mil milhões de patacas), as receitas totais das actividades não jogo com apoio das concessionárias atingiram 47,57 mil milhões de patacas, sendo uma descida de 28,2% face a 2021 e 40,5% face a 2019.

      A análise da DSEC apontou ainda que o peso dos elementos não jogo das concessionárias pode ser referenciado da escala da área de utilização relativamente às actividades do jogo e não jogo exploradas nas instalações. Neste caso, a área utilizada para as actividades não jogo nas instalações das concessionárias tem vindo a aumentar nos últimos anos, passando de 89,4%, em 2019, para 91%, em 2022.

       

      PESO DO JOGO CEDEU O PRIMEIRO LUGAR NA ESTRUTURA SECTORIAL

       

      A queda registada na indústria dos jogos de fortuna e azar em 2022, motivada pela persistência da pandemia, fez com que o seu valor acrescentado bruto (VAB) tenha descido 53,4%, em termos reais, face a 2021, para 29,81 mil milhões de patacas.

      O peso do sector de jogos de aposta e actividades de promoção de jogos na estrutura sectorial diminuiu para 15,2%, “sendo ultrapassado, pela primeira vez, pelos pesos das actividades financeiras (17,2%), incluindo bancos e seguros e fundos de pensões, e das actividades imobiliárias (17,1%)”, revelou o relatório. No entanto, o estudo advertiu que esta mudança “não constituiu uma melhoria da estrutura sectorial de Macau, sendo apenas uma flutuação transitória durante um período atípico”.

      Além disso, o documento da DSEC revelou que as receitas dos principais sectores não jogo caíram para 299,89 mil milhões de patacas no ano anterior, correspondendo a uma quebra de 8,4% face a 2021, e de 20,7% em relação a 2019. O sector hoteleiro registou a maior descida, de 61,5%, comparativamente às receitas de 2019. “A instabilidade das perspectivas económicas afectou também a confiança dos investidores, ou seja, as receitas da construção e das actividades imobiliárias e serviços prestados às empresas caíram 9,4% e 19,3%, respectivamente”, concluiu.