Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
17.9 ° C
17.9 °
16.9 °
88 %
2.6kmh
40 %
Qui
21 °
Sex
17 °
Sáb
16 °
Dom
20 °
Seg
22 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Grande China Candidato em Taiwan William Lai apela à paz e diz querer dialogar...

      Candidato em Taiwan William Lai apela à paz e diz querer dialogar com a China

      O candidato do Partido Democrático Progressista de Taiwan, William Lai, sublinhou ontem a sua intenção de manter a paz na região e retomar o “diálogo” com a China, nas vésperas de eleições no território.

       

      William Lai, candidato do Partido Democrático Progressista de Taiwan às eleições, garantiu a sua intenção de manter a paz na região e retomar o “diálogo” com a China, nas vésperas de eleições no território. “A paz não tem preço e não há vencedores numa guerra. A paz é a única opção. Queremos dialogar e cooperar com a China”, declarou o actual vice-líder do governo de Taiwan, numa conferência de imprensa com os órgãos de comunicação internacionais, onde esteve acompanhado por Hsiao Bi-khim, companheira de candidatura e até agora representante do território nos Estados Unidos.

      Durante a sua intervenção inicial, Lai, que lidera as sondagens com cerca de 35% de apoio, reiterou a sua proposta de “manter a paz e estabilidade” na região, seguindo o “caminho” traçado pela actual líder do governo, Tsai Ing-wen: dissuasão militar, segurança económica, laços com as democracias e liderança baseada em princípios. “O status quo está de acordo com o interesse comum de Taiwan, da China e do mundo”, disse o candidato do DPP, que está confiante de que Pequim vai “rever” a sua política em relação a Taiwan.

      Mais de 19 milhões de taiwaneses estão aptos a votar nas eleições do próximo sábado, nas quais Lai vai competir com Hou Yu-ih, do Kuomintang, e Ko Wen-je, do Partido do Povo de Taiwan.

      O actual mandato do DPP, recorde-se, tem sido marcado por tensões acrescidas com a China. Pequim cortou a comunicação com Taipé em 2016, depois de o Partido ter ganho as eleições desse ano.

       

      Taiwan emite alerta para “ataque aéreo” após China lançar satélite

       

      O ministério da Defesa de Taiwan enviou ontem uma mensagem por telemóvel aos residentes da ilha a alertar para um “ataque aéreo”, após Pequim ter anunciado o lançamento bem-sucedido de um satélite. O alerta que apareceu automaticamente nos ecrãs dos telemóveis apelou à população para “ter cuidado”, dias antes das eleições de Taiwan. As versões em chinês e inglês diferem, porém, no desígnio do objecto que alegadamente atravessou o espaço aéreo da ilha.

      “Alerta de ataque aéreo: míssil a sobrevoar o espaço aéreo de Taiwan, atenção”, lê-se na versão em inglês da mensagem. A versão em chinês refere antes que a China lançou um satélite às 15:04, que atravessou o espaço aéreo do sul de Taiwan. “Se for encontrado um objecto desconhecido, por favor notifica a polícia”, acrescentou a mensagem do ministério.

      O alerta foi feito quando decorria uma conferência de imprensa com o ministro dos Negócios Estrangeiros de Taiwan, Joseph Wu. O ministro esclareceu que se tratava do lançamento de um satélite e disse aos jornalistas para não se preocuparem. Lusa

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau