Edição do dia

Quarta-feira, 28 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
16.9 ° C
16.9 °
16.9 °
82 %
3.6kmh
40 %
Qua
20 °
Qui
21 °
Sex
17 °
Sáb
15 °
Dom
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Política Quase 3.000 pessoas sofrem de demência. Secretária promete aumentar vagas nos centros...

      Quase 3.000 pessoas sofrem de demência. Secretária promete aumentar vagas nos centros de cuidados

       

      O Centro de Apoio à Demência tem registo de 2.860 indivíduos que sofrem da doença em Macau. Destes, 64% são do sexo feminino e 36% são do sexo masculino. A informação foi dada ontem pela secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, que detalhou também que a média de idades das pessoas que sofrem de demência é de 80 anos. Elsie Ao Ieong disse também que, por ano, surgem cerca de 500 novos casos de demência.

      O assunto foi levado à reunião plenária de ontem da Assembleia Legislativa pelo deputado Ho Ion Sang, que alertava para o envelhecimento da população, sugerindo mais vagas nos centros de prestação de serviços a idosos com demência.

      A secretária informou que, actualmente, existe na RAEM um total de oito instalações de serviços que têm vindo a prestar serviços de cuidados diurnos às pessoas com necessidades, incluindo idosos com demência, sendo três destinados aos idosos com demência em fases inicial e média e que lhes proporcionam diversos serviços de treino cognitivo e de reabilitação.

      “No futuro, através da cooperação com equipamentos sociais, o Instituto de Acção Social (IAS) irá aumentar 45 vagas de serviços de cuidados diurnos num centro de dia para idosos, na zona de Tamagnini Barbosa, e criar, simultaneamente, um centro de cuidados diurnos com uma lotação de cerca de 40 vagas na zona Este-2”, prometeu a secretária. Assim, serão aumentados para dez o número de equipamentos sociais de serviços de cuidados diurnos para idosos e para cerca de 550 o número de vagas.

      A secretária assegurou também que, “no futuro, será dada continuidade à promoção da ‘comunidade amiga da demência’, incentivando a participação de mais organizações e, ao mesmo tempo, proporcionada formação relacionada com a demência e reforçada a divulgação da educação e sensibilização da população sobre a demência amigável e a participação da comunidade, bem como construir, em conjunto, uma comunidade amigável da demência”.