Edição do dia

Quarta-feira, 28 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
14.9 ° C
15.9 °
14.9 °
77 %
4.1kmh
40 %
Qua
20 °
Qui
21 °
Sex
17 °
Sáb
16 °
Dom
18 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Diagnosticado caso de tosse convulsa em bebé de sete meses

      Diagnosticado caso de tosse convulsa em bebé de sete meses

      Foi diagnosticado na quarta-feira o primeiro caso de tosse convulsa de 2024, informaram os Serviços de Saúde. O caso foi diagnosticado no Hospital Kiang Wu numa bebé de sete meses, sendo que o estado clínico é considerado estável.
      Os Serviços de Saúde contam que a bebé começou a apresentar sintomas de tosse no dia 22 de Dezembro, maioritariamente no período nocturno, sem febre nem corrimento nasal, tendo recorrido ao Hospital Kiang Wu nos dias 26 e 28 de Dezembro. Contudo, os sintomas não melhoraram significativamente. No dia 1 de Janeiro, a tosse agravou-se e a bebé começou a manifestar estridor, tendo recorrido novamente ao Hospital Kiang Wu, e sido internada para tratamento médico. Após a realização do teste laboratorial, a sua amostra do tracto respiratório evidenciou reacção positiva à bactéria Bordetella pertussis, e foi-lhe diagnosticada tosse convulsa. A doente encontra-se hospitalizada e o seu estado clínico é considerado estável.
      As autoridades sanitárias dizem ainda que a doente, que nasceu em Macau, recebeu três doses da vacina DTPa (difteria, tétano e tosse convulsa), estando sempre ao cuidado dos seus familiares em casa, não tendo frequentado nenhuma creche, nem histórico de viagem. O pai que coabita com ela manifestou sintomas de tosse, mas, até ao momento, nenhum outro membro da família com quem coabita se sentiu indisposto. Os Serviços de Saúde irão proceder à medicação preventiva para os familiares, rastreando a situação de saúde das pessoas que tiveram contacto com a doente durante o período de transmissão.
      Os Serviços de Saúde explicam que, se a pessoa infectada não for submetida a tratamento adequado, a doença pode prolongar-se até três meses, havendo o risco de causar outras complicações como pneumonia ou encefalopatia e até a morte. Actualmente, já existem antibióticos eficazes para o tratamento da tosse convulsa, mas os mesmos só são eficazes na fase inicial da doença.
      “A vacinação é a medida preventiva mais eficaz contra a tosse convulsa”, lê-se no comunicado dos Serviços de Saúde, que acrescenta que o Programa de Vacinação de Macau, que está de acordo com as instruções promovidas pela Organização Mundial de Saúde, estipula a obrigatoriedade de vacinação contra a tosse convulsa das crianças com 2, 4, 6, 18 meses e 5 anos de idade.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau