Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
14.9 ° C
14.9 °
14.9 °
77 %
8.8kmh
40 %
Qui
15 °
Sex
16 °
Sáb
14 °
Dom
20 °
Seg
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Procura de sangue nos hospitais regista aumento significativo  

      Procura de sangue nos hospitais regista aumento significativo  

      Os Serviços de Saúde revelaram que há uma procura crescente de sangue em Macau, tendo os hospitais locais registado um aumento da procura de quase 18% até Setembro deste ano. O período de preservação de sangue é limitado e o envelhecimento progressivo da população é uma das causas do aumento da procura de sangue. No ano passado, foram registados 14 mil dadores de sangue, e mais de três mil doentes receberam transfusões.

       

       

      Entre Janeiro e Setembro deste ano, a procura média de sangue nos diversos hospitais de Macau registou um aumento em 17,8% em comparação ao mesmo período do ano passado. A informação foi adiantada pelos Serviços de Saúde, que salientam que o acréscimo foi “significativo” e alertam para a subida da necessidade de sangue no território.

      Um total de 14.170 residentes foram registados como dadores de sangue no ano passado, o que representou um aumento muito ligeiro face ao ano anterior, com 14.099 dadores registados, sendo, contudo, um crescimento exponencial de 130% em relação ao 2020, quando houve 6.161 cidadãos registaram o serviço.

      Do total de 14.170 dadores registados no ano passado, 12.681 realizaram no ano passado a dádiva de sangue e a recolha de sangue foi de 18.214 unidades, correspondendo a um aumento de 3,11% em comparação com o ano de 2021.

      De acordo com os Serviços de Saúde, o sangue recolhido vai ser utilizado principalmente nos Serviços de Urgência e Serviços de Cuidados Médicos Críticos, seguido pela Medicina Interna, Hematologia, Oncologia e pessoas com necessidade de fazer hemodiálise. Os dados estatísticos mostram ainda que, no ano passado, 3.554 doentes em Macau receberam transfusões de 23.486 unidades de sangue e componentes sanguíneos.

      Os Serviços de Saúde, nesse sentido, destacam que todos os sectores da comunidade “não se têm poupado a esforços” para promover a cultura da dádiva de sangue voluntária, de modo a que as reservas de sangue possam ser actualizadas e se mantenham estáveis.

      “No entanto, com o envelhecimento da população de Macau e as alterações no espectro de doenças, a procura de sangue continua a aumentar, sendo necessário continuar a reforçar a promoção das actividades de dádiva de sangue no futuro”, admitem. O organismo disse esperar que todos os dadores de sangue incentivem mais amigos e familiares a juntarem-se às fileiras da doação de sangue, a fim de “contribuir para a construção de uma Macau saudável e para a promoção da saúde e bem-estar dos seus residentes”.

      A informação sobre a quantidade da reserva de sangue no portal do Centro de Transfusões de Sangue permite aos residentes saber em tempo real o nível do ‘stock’ de sangue para procederem activamente à doação.

      Citado por uma nota de imprensa divulgada pelos Serviços de Saúde, o Centro de Transfusões de Sangue foi criado em 1988 e já presta serviços há 35 anos. Actualmente, o sistema de registo automático de dádivas de sangue do Centro de Transfusões está em fase de teste. Os dadores podem, no futuro, efectuar o registo prévio de doação de sangue junto das máquinas de serviço automático, mediante leitura de informação do seu Bilhete de Identidade de Residente (BIR) ou a identidade electrónica de residente disponível na aplicação da Conta Única. “O serviço reduzirá efectivamente o tempo necessário para o registo e minimizará os erros causados pela introdução manual de informações”, afirmou o organismo.

      Segundo as autoridades, os requisitos para a dádiva de sangue em Macau incluem: condições físicas de boa saúde, idade entre os 17 e os 69 anos de idade, sendo que os jovens com idades inferiores a 18 anos deverão apresentar uma autorização assinada pelos respectivos pais, e que a idade máxima para primeira dádiva de sangue é aos 65 anos, peso igual ou superior a 100 lbs, ou seja, 45 kg, já os homens podem doar sangue de 3 em 3 meses e as mulheres podem doar sangue de 4 em 4 meses.