Edição do dia

Segunda-feira, 26 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
13.9 ° C
15.9 °
13.9 °
77 %
6.2kmh
40 %
Dom
15 °
Seg
19 °
Ter
19 °
Qua
20 °
Qui
22 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Política Rosário optimista quanto à concessão de espaço em Zhuhai para a Linha...

      Rosário optimista quanto à concessão de espaço em Zhuhai para a Linha Leste do Metro Ligeiro  

      O Governo de Macau está a aguardar a aprovação por parte do Governo Central para a concessão de uma zona mudflatlocalizado em Zhuhai, que poderá servir para a construção da Linha Leste do Metro Ligeiro. Raimundo do Rosário disse estar “optimista” quanto à brevidade da aprovação. Segundo o secretário para os Transportes e obras Públicas, se o espaço for concedido, a estação do Metro Ligeiro poderá ficar mais perto das Portas do Cerco, o que irá acarretar a possibilidade de atrasos e derrapagens orçamentais das respectivas obras.

       

      Raimundo do Rosário mostrou optimismo em relação à aprovação, por parte do Governo Central, do pedido de aproveitamento de uma zona ‘mudflat’ em forma de “V” localizado em Zhuhai, que deverá servir para a construção da Linha Leste do Metro Ligeiro. Na sessão de ontem na Assembleia Legislativa, o secretário para os Transportes e Obras Públicas não afastou a possibilidade de a Linha Leste do Metro Ligeiro poder ir ainda mais longe, aproximando-se às Portas do Cerco ou estendendo-se até ao Posto Fronteiriço Qingmao.

      Indicando que o Governo da RAEM já apresentou o plano às autoridades do interior da China e agora está a aguardar a decisão final, o secretário disse ter uma atitude optimista para a concessão da área num futuro próximo.

      Segundo o responsável, a adjudicação das obras de construção da Linha Leste do Metro Ligeiro foi de 9,3 mil milhões de patacas, no entanto, as autoridades já tinham mencionado que poderia haver derrapagens orçamentais e atrasos de prazo de execução.

      “Uma vez resolvido o problema do referido ‘mudflat’ em forma de ‘V’, a estação pode deslocar-se para uma localização mais próxima do Posto Fronteiriço das Portas do Cerco, e quando [a estação] estiver mais perto das Portas do Cerco, vai ser necessário mais dinheiro e tempo”, explicou.

      Raimundo do Rosário admitiu também que, caso a localização da Estação ES1 da Linha Leste puder aproximar-se da actual zona de estacionamento de autocarros de turismo das Portas do Cerco, o Governo vai “considerar definitivamente a possibilidade” de estender a ligação até Qingmao.

      Nas Linhas de Acção Governativa para 2024, o domínio dos Transportes e Obras Públicas estabelece como metas de trabalho para o próximo ano a extensão dos serviços do Metro Ligeiro da Linha da Taipa à Península de Macau, e a entrada em funcionamento da Linha de Seac Pai Van e da Linha de Hengqin.

      Enquanto o Metro Ligeiro vai fazer a ligação, na próxima semana, à Barra, as autoridades pretendem ter a conclusão das obras de construção civil das linhas de Seac Pai Van e de Hengqin no primeiro semestre do próximo ano para promover os trabalhos de instalação e de teste dos sistemas circulantes e dos equipamentos electromecânicos. Prevê-se que possam entrar em funcionamento em 2024. A rede do Metro Ligeiro contempla ainda a Linha Leste, cuja conclusão está prevista para o primeiro semestre de 2029.

      Raimundo do Rosário, além disso, foi ontem questionado pelo deputado Leong Sun Iok em relação ao orçamento operacional do Metro Ligeiro, à medida que mais linhas vão entrar em serviço. Neste caso, o secretário apontou que o Executivo assinou um contrato com a MTR Corporation Limited, de Hong Kong, em 2019 por um período de cinco anos, com um orçamento para serviço em 5,88 mil milhões de patacas.

      “Quando terminar o contrato [no final do próximo ano], o valor será inferior a cinco mil milhões de patacas, definitivamente vai ser quatro mil milhões e tal. Estas cinco mil milhões de patacas incluem já [o serviço] da estação da Barra que se inaugura este ano”, disse o engenheiro. Salientando que a ligação até à estação da Barra não vai custar nem mais uma moeda, disse que vai anunciar no próximo ano os detalhes sobre a data de liquidação do contrato.

      Já o deputado Pereira Coutinho levantou a questão sobre a segurança da circulação do Metro Ligeiro no tabuleiro inferior da Ponte de Sai Van. O director dos Serviços de Obras Públicas, Lam Wai Hou, assegurou que é “absolutamente segura”, tendo convidado o projectista original da Ponte para revisão estrutural em termos de carga, bem como instalado um sistema de monitorização estrutural. “Não havia qualquer anomalia nos dados nos testes nos últimos 11 meses, posso garantir que a circulação não tem problema”, disse.

      Por outro lado, Raimundo do Rosário acrescentou ontem que as empresas de autocarro e do Metro Ligeiro já discutiram sobre o desconto da troca de transporte nas tarifas, mas admitiu que “não há muitos avanços” devido à diferença na natureza entre as empresas privadas e empresa governamental.