Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
14.9 ° C
14.9 °
14.9 °
77 %
8.8kmh
40 %
Qui
15 °
Sex
16 °
Sáb
14 °
Dom
20 °
Seg
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Política Pequim diz que futuro dos jovens de Macau é "brilhante"  

      Pequim diz que futuro dos jovens de Macau é “brilhante”  

       

      Uma delegação de 150 jovens de Macau e Hong Kong fez uma visita a Pequim esta semana, com a intenção de conhecer melhor o desenvolvimento do país. Num encontro de intercâmbio com os representantes do Governo Central, o vice-primeiro-ministro chinês, Ding Xuexiang, disse que o Presidente Xi Jinping tem “grandes expectativas” relativamente aos jovens das RAEM e está atento às suas dificuldades no emprego e na aquisição de casa. O responsável assegurou que o lançamento de mais políticas vai ajudar os jovens terem um “futuro brilhante”.

       

       

      O Presidente da China, Xi Jinping, está a prestar “particular atenção” às dificuldades dos jovens de Hong Kong e Macau relativamente aos assuntos da educação, emprego, empreendedorismo e habitação, revelou o vice-primeiro-ministro chinês, Ding Xuexiang, que se reuniu na passada quarta-feira com 150 representantes de jovens de Hong Kong e Macau. A comitiva esteve em Pequim no âmbito de um programa de intercâmbio.

      Ding Xuexiang reiterou, no encontro, que Xi Jinping tem um “profundo carinho” e “grandes esperanças” pelos jovens de Hong Kong, e espera que os jovens das regiões administrativas especiais “cultivem um forte sentido de família e de país”, “aperfeiçoem as suas capacidades e cresçam para se tornarem pilares do futuro”.

      Segundo Ding, o Governo Central tem pedido aos governos de Hong Kong, Macau e das províncias do interior da China que façam trabalhos “bons e pragmáticos” para dar soluções às dificuldades dos jovens na sua vida, sugerindo a vários departamentos governamentais que criem mais oportunidades e condições para o desenvolvimento juvenil.

      “O Presidente afirmou que os jovens de Hong Kong e de Macau não são apenas o futuro e a esperança das regiões, mas também o sangue fresco para a construção da pátria”, disse Ding Xuexiang, acrescentando que, “enquanto os jovens de Hong Kong e Macau realizarem um desenvolvimento sólido, Hong Kong e Macau vão desenvolver-se bem, assim como todo o país”.

      Citado pelo Jornal Ou Mun, o vice-primeiro-ministro chinês aplaudiu ainda os trabalhos dos Chefes do Executivo das regiões administrativas especiais, Ho Iat Seng e John Lee, por “terem dado muita importância” aos adolescentes para “resolver os problemas da educação e do emprego”.

      Recorde-se que, segundo os Serviços de Estatísticas e Censos, 4.100 pessoas do grupo etário das 16 aos 34 anos de idade estavam desempregadas no terceiro trimestre em Macau. Entre o total dos 9.100 desempregados, 4.500 têm habilitações académicas do ensino superior, sendo que mais de mil pessoas no território não conseguiram encontrar o seu primeiro emprego no território.

      O Governo Central salientou, no entanto, que foram introduzidas muitas políticas para facilitar os jovens de Hong Kong e de Macau a estudar, trabalhar e viver no Continente, nomeadamente na Grande Baía, pelo que disse acreditar que, “sob a liderança do Partido e do Governo Central, o caminho para os jovens de Hong Kong e Macau se tornará definitivamente mais amplo e mais suave, e o seu futuro será brilhante”.

      Na ocasião, Ding Xuexiang, também membro do Comité Permanente do Politburo do Comité Central do Partido Comunista da China, pediu também aos jovens que estudem profundamente a história do país e da nação chinesa, a fim de “cultivar o patriotismo entre seus colegas jovens”.

      O presente encontro contou ainda com a presença do director do Gabinete para os Assuntos de Hong Kong e Macau junto do Conselho de Estado, Xia Baolong, da sub-directora do Gabinete de Ligação do Governo Popular Central na RAEM, Yan Zhichan, da secretária para os Assuntos Sociais e Cultura de Macau, Elsie Ao Ieong, e o director dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude, Kong Chi Meng.

      Segundo informação do Jornal Ou Mun, o programa de intercâmbio intitulado “Jovens de Hong Kong e de Macau visitam a Pátria” já levou 165 mil jovens das duas regiões administrativas especiais a visitarem o interior da China. Desta vez, a delegação era composta por 150 jovens, sendo 31 de Macau, e foi chefiada por Kenneth Fok, neto de Henry Fok e deputado da Assembleia Legislativa da RAEHK, e Alvis Lo, presidente da Federação de Juventude de Macau e também director dos Serviços de Saúde de Macau.

       

       

       

      Alvis Lo diz que a juventude de Macau está confiante no futuro

       

      Alvis Lo afirmou que os jovens de Macau estão com plena confiança sobre o futuro e vão assumir as “maiores responsabilidades, de modo a integrarem-se melhor na conjuntura do desenvolvimento do país”. No seu discurso no encontro com o vice-primeiro-ministro chinês, Alvis Lo, também membro no Comité Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC), apelou aos jovens locais para serem mais “responsáveis e proactivos” na defesa do princípio de “um país” e aproveitar as vantagens dos “dois sistemas”.