Edição do dia

Quarta-feira, 21 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
21.9 ° C
23.9 °
21.9 °
94 %
3.1kmh
40 %
Qua
22 °
Qui
23 °
Sex
21 °
Sáb
21 °
Dom
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Abaixo-assinado entregue ao Governo português pede resolução das demoras dos atendimentos no...

      Abaixo-assinado entregue ao Governo português pede resolução das demoras dos atendimentos no Consulado

       

      Rita Santos esteve recentemente em Portugal, onde entregou a Paulo Cafôfo, secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, um abaixo-assinado com 430 assinaturas de portugueses a residir em Macau que pedem a rápida resolução das demoras nos atendimentos no Consulado de Portugal na RAEM. A conselheira das comunidades indicou ao PONTO FINAL que o representante do Governo português assegurou que irá haver uma actualização salarial dos funcionários dos postos consulares, de forma a atrair mais trabalhadores.

       

      Rita Santos adiantou ao PONTO FINAL que, quando esteve em Portugal, entregou a Paulo Cafôfo um abaixo-assinado com 430 assinaturas de portugueses descontentes com as demoras nos atendimentos no Consulado-Geral de Portugal em Macau e Hong Kong.

      Segundo a conselheira, o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas indicou que o Governo português irá fazer o possível para reduzir os tempos de espera no Consulado e assegurou que será apresentada em breve uma proposta que prevê a actualização salarial de todos os funcionários dos postos consulares, de forma a atrair mais trabalhadores. O Consulado-Geral de Portugal em Macau e Hong Kong abriu recentemente um concurso para o preenchimento de dois lugares de assistente técnico.

      “Vimos por este meio manifestar, enquanto portugueses residentes na RAEM, o nosso descontentamento relativamente às dificuldades que enfrentamos com os atrasos na renovação de documentos, nomeadamente Cartões de Cidadão e passaportes, junto do Consulado-Geral de Portugal em Macau, uma vez que o sistema de marcações online não permite realizar agendamentos em tempo útil que permita responder às solicitações da comunidade”, lê-se no abaixo-assinado.

      O texto ainda diz que “todos os portugueses devem ter os mesmos direitos de possuir documentos de identificação válido”, uma vez que, sem isso, não é possível viajar para o exterior. “Coitados dos portugueses que não têm outro passaporte e ficaram retidos em Macau”, acrescentou Rita Santos em declarações ao nosso jornal.

      No abaixo-assinado, a conselheira assinalou que muitos portugueses viram-se obrigados a solicitar o passaporte da RAEM, tendo de optar pela nacionalidade chinesa, para poderem viajar para Portugal, a fim de renovarem os seus documentos de identificação.

      Assim, o abaixo-assinado instava Paulo Cafôfo a agir, “no sentido de serem resolvidos os problemas de falta de pessoal no Consulado-Geral de Portugal em Macau e Hong Kong e dos atrasos na renovação de documentos, com a promoção da simplificação de procedimentos que permitam agilizar a obtenção e renovação, tanto urgente quanto possível, de Cartões de Cidadão e passaportes aos cidadãos portugueses na RAEM”.

      “Todos os portugueses têm de ter os mesmos direitos. Não podemos ser tratados como portugueses de segunda classe. Todos os portugueses têm o direito de ter o seu documento de identificação em dia”, acrescentou agora Rita Santos.

      Em Agosto, recorde-se, o Consulado português já tinha avançado que, de forma a agilizar os atendimentos, a partir de Dezembro seria lançada uma nova plataforma central do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) de Portugal. Assim, qualquer acto consular a realizar a partir de 1 de Dezembro terá de ser marcado através da nova plataforma central do MNE.