Edição do dia

Domingo, 25 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
13.7 ° C
15.9 °
13.2 °
72 %
4.6kmh
20 %
Dom
16 °
Seg
19 °
Ter
20 °
Qua
20 °
Qui
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Prisão preventiva para dois arguidos de Hong Kong suspeitos de burlas a...

      Prisão preventiva para dois arguidos de Hong Kong suspeitos de burlas a idosos e residentes

      São dois casos que estão agora em investigação no Ministério Público, e que levaram à aplicação de medidas de prisão preventiva, para que os suspeitos não fujam de Macau nem perturbem o andamento do processo: duas burlas distintas envolveram indivíduos de Hong Kong que se fizeram passar por familiares de idosos e residentes de Macau, burlando as vítimas em mais de 730 mil patacas.

      Um dos casos envolveu um homem de Hong Kong e outros parceiros que, fingindo serem familiares dos idosos, lhes telefonavam a dizer que precisavam de dinheiro com urgência.  Foi deste modo que persuadiram quatro idosos a entregar cerca de 360 mil patacas ao principal suspeito do crime, que por seu turno se fazia passar por advogado dos alegados familiares, recebendo em numerário o montante pedido pelos falsos familiares. A segunda situação, realizada de forma idêntica, envolveu um homem também de Hong Kong e dois residentes da RAEM, e cerca de 370 mil patacas.

      Acusados de crimes de burla de valor elevado e muito elevados, os arguidos incorrem agora numa pena de prisão até 5 anos ou multa até 600 dias, e pena de prisão até 10 anos, no caso do crime de burla de valor consideravelmente elevado.

      Recentemente, têm ocorrido casos de burla através de meios de telecomunicações que causam prejuízos patrimoniais graves. Assim, o Ministério Público apela que se esteja em alerta e se preste atenção às informações divulgadas pela polícia. Caso recebam as chamadas suspeitas que lhes solicitem o pagamento de dinheiro, devem confirmar a sua veracidade junto dos seus familiares, evitando a transferência ou entrega de dinheiro às pessoas desconhecidas. Se suspeitarem da existência de burla, devem denunciar o facto à polícia ou ao Ministério Público com a maior brevidade possível, por forma a salvaguardar os seus interesses legítimos próprios e combater, em tempo oportuno, tais actividades criminosas.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau