Edição do dia

Segunda-feira, 26 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
13.9 ° C
15.9 °
13.9 °
72 %
5.7kmh
40 %
Dom
16 °
Seg
19 °
Ter
20 °
Qua
20 °
Qui
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Economia Número de trabalhadores do comércio por grosso e a retalho cresceu em...

      Número de trabalhadores do comércio por grosso e a retalho cresceu em 2022

      A Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC) revelou ontem os resultados do inquérito ao comércio por grosso e a retalho referente ao ano passado, que mostra que, em 2022, havia em actividade 15.824 estabelecimentos de comércio por grosso e a retalho, bem como arrendatários nos mercados municipais e vendedores de rua com lugar fixo, isto é, mais 935, em relação a 2021. O pessoal ao serviço totalizou 65.269 pessoas, mais 2.330, em termos anuais.

      As receitas do ramo de actividade económica cifraram-se em 105,01 mil milhões de patacas, registando-se uma queda homóloga de 6,4%, e as despesas fixaram-se em 99,97 mil milhões de patacas, menos 3,3%. O excedente bruto correspondeu a 6,57 mil milhões de patacas, diminuindo 36,4%, em termos anuais. A DSEC diz ainda que o contributo económico do sector foi de 16,89 mil milhões de patacas, observando-se um decréscimo homólogo de 17%.

      A formação bruta de capital fixo situou-se em 1,10 mil milhões de patacas, mais 19,1%, em termos anuais, dado que alguns estabelecimentos de comércio a retalho efectuaram mais obras de renovação de grande envergadura, explica a DSEC.

      No que toca aos estabelecimentos de comércio por grosso, havia, no ano passado, 7.058, mais 726 do que em 2021, sendo que as receitas foram de 36,74 mil milhões de patacas, subindo 7,4%, em termos anuais. Já no que toca aos estabelecimentos de comércio a retalho, havia 6.376, mais 280 em comparação com 2021. O pessoal de serviço era composto por 36.851, mais 1.713 do que em 2021. As receitas corresponderam a 62,67 mil milhões de patacas, registando-se uma queda homóloga de 12,9%.

      Havia também 1.156 estabelecimentos de comércio de veículos automóveis e seus combustíveis, mais 54, em relação a 2021. O pessoal ao serviço era composto por 4.048 pessoas, menos 132, em termos anuais. As receitas do ramo do comércio de veículos automóveis e seus combustíveis cifraram-se em 4,59 mil milhões de patacas, verificando-se um decréscimo homólogo de 4,8%.

      Por fim, o número de arrendatários nos mercados municipais e vendedores de rua com lugar fixo totalizou 1.234, menos 125, face a 2021, e o pessoal ao serviço era composto por 2.061 pessoas, menos 316. Em 2022 as receitas (1,01 mil milhões de patacas), as despesas (908 milhões de patacas), o excedente bruto (106 milhões de patacas) e o valor acrescentado bruto (135 milhões de patacas) tiveram “decréscimos distintos em termos anuais”, refere a DSEC sem detalhar.

       

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau