Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
30.4 ° C
30.4 °
30.4 °
78 %
6.5kmh
83 %
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More

      NAVEGAR É PRECISO

       

      https://jls.apsa.us/index.php/jls

      Revista oficial da American Portuguese Studies Association, o Journal of Lusophone Studies é uma publicação académica que se edita duas vezes por ano, assegurando sempre a revisão por pares. A sua missão é a «promoção, a expansão e a difusão sobre os povos e culturas dos países de língua portuguesa e das diásporas», como se lê na apresentação desta revista, no seu site.

      No seu número mais recente, publicado em meados deste mês de Outubro, o índice é extenso e percorre obras literárias, cinema, teatro, fotografia, história e estudos culturais. A abrir, um dossier que reúne trabalhos críticos e artísticos de autoras(es) africanas(os), portuguesas(es) e afro-portuguesas(es) que se dedicam à produção (em contexto de diáspora não) de narrativas coloniais, pós-coloniais e anticoloniais sobre renegociações identitárias, políticas da identidade e do corpo, natureza, espaço/lugar, memória e história, resistência e reparação. Seguem-se textos sobre o teatro angolano, a poesia negra portuguesa, as obras de Paulina Chiziane, Ama Ata Aidoo, Isabela Figueiredo ou José Craveirinha, bem como uma análise sobre o filme Virgem Margarida, de Licínio Azevedo.

      Às reflexões e análises junta-se uma entrevista com o fotógrafo português de origem são tomense, Dário Pequeno Paraíso, conduzida por Patrícia Martinho Ferreira. É aí que ficamos a saber que o fotógrafo prepara um livro sobre os legados do colonialismo português: «I am currently working on a book of black and white photographs focusing on the concrete and abstract legacies of colonialism, with photos from Brazil, SãoTomé and Príncipe, Guinea Bissau. In the beginning of 2023, I have a plan to emancipate this ghost empire in its very capital. I want to bring photographs and videos to the media center of Portugal. I have a vision of colonial exhibits in old structures of the New State. I’d love for this to be a catalyst for productive dialogue about the colonial empire. It is especially meaningful for me to exhibit in Lisbon in the city where I was born, and which was once the center of the colonial empire.»

      Recensões de livros publicados recentemente, poemas, traduções e outras contribuições de índole não-académica fecham o alinhamento deste novo número do Journal of Lusophone Studies, disponível para leitura em acesso gratuito.

       

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau