Edição do dia

Terça-feira, 21 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
25 ° C
25.9 °
24.9 °
94 %
3.1kmh
40 %
Ter
25 °
Qua
25 °
Qui
24 °
Sex
27 °
Sáb
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeDSAT vai melhorar o funcionamento das reservas de táxis para pôr fim...

      DSAT vai melhorar o funcionamento das reservas de táxis para pôr fim aos cancelamentos  

      Antes de se aumentar a frota de táxis no território, é preciso melhorar o serviço de reserva de táxis, algo que o director dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT) diz ser, para já, a medida mais urgente a tomar. Para além de estarem em comunicações com esta companhia para agilizar a situação e evitar alegados cancelamentos das reservas por parte dos taxistas, as autoridades dizem que o concurso para os novos 300 táxis pretos vai ser anunciado “muito em breve”. Da última comissão consultiva da DSAT foi também revelado que, quanto ao novo serviço de autocarros entre o posto fronteiriço de Macau da Ponte do Delta e o Aeroporto de Hong Kong, o lado de Macau “está pronto”, e dentro de semanas o serviço irá ser lançado.

       

      A comissão consultiva da Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT) reuniu na passada sexta-feira, abordando a problemática crescente da ineficiência do serviço de táxis pretos e “especiais”, que tem sido alvo de queixas da parte tanto de residentes, como de turistas. Em resposta às questões da comunicação social, o director da DSAT, Lam Hin Sam, partilhou os pareceres da comissão quanto ao assunto, espelhando uma convicção que já tinha sido defendida pelo secretário para os Transportes e Obras Públicas: antes de se proceder ao aumento de táxis, a situação actual tem de ser analisada pela administração, para averiguar se existe uma necessidade efectiva de aumentar o número de táxis, e se existem condutores suficientes, já que, se “houver mais táxis na estrada, o número de engarrafamentos aumentará inevitavelmente”.

      Embora já tenha sido anunciada a criação de 300 novas licenças de táxis até ao fim do ano, o director da DSAT sustenta que “tem de se dar um passo de cada vez”, e que, para já, o mais urgente é “melhorar a reserva o mais rapidamente possível”, algo que está actualmente em curso, anunciou o responsável. Assim, “quando a reserva é feita no prazo de uma hora e aceite, não há razão para que a encomenda possa ser cancelada tão facilmente”. O PONTO FINAL teve conhecimento de vários utilizadores do serviço de reservas através da aplicação móvel “Macau Taxi” que reportam que recentemente, quando se procura efectuar uma reserva de táxi através da aplicação, apesar de se conseguir marcar, a reserva é depois cancelada. Existem também rumores de que os condutores de táxi, ao verem que a reserva pertence a um número de Macau, cancelam a reserva, por preferirem clientes da China continental ou internacionais, que habitualmente necessitam de fazer trajectos de maior duração, ou alegadamente dão gorjetas aos taxistas. Relativamente a este assunto, o responsável salientou ainda que a DSAT tem estado a acompanhar de perto a situação para aperfeiçoar o serviço de reservas, e que outras melhorias serão anunciadas ao público quando estiverem mais amadurecidas, e que “se os residentes tiverem sugestões a fazer, podem comunicá-las à direcção dos serviços. Temos todo o gosto em recebê-las”.

      Relativamente ao concurso público para a atribuição de licenças de 300 táxis pretos até ao final deste ano, este já está “em curso e será anunciado logo que haja novidades”, foi também avançado. De acordo com os dados oficiais, em meados de Julho deste ano existiam em Macau 1.602 táxis, dos quais 1.302 eram táxis comuns, e 300 eram “táxis especiais”, com serviço de reserva por telefone ou aplicação móvel. Relativamente ao aumento de táxis, Lam Hin Sam argumenta que, antes de mais, é necessário ter em consideração duas situações: por um lado, “havendo taxistas suficientes, a realidade é que os taxistas não são fáceis de encontrar”, e antes de mais esta é uma situação que tem de ser melhorada, e por outro, faltando táxis, deve considerar-se antes de se aumentar o número destes veículos na estrada, se esta medida não irá adensar o tráfico e aumentar o número de engarrafamentos. O director da DSAT continuou dizendo que as autoridades esperam que o público utilize os autocarros públicos e o metro ligeiro com mais frequência, e que o Governo também está a melhorar as zonas pedonais e o funcionamento da aplicação “Smart Go”.

       

      MACAU PRONTO PARA AUTOCARROS PARA HKIA

       

      Outro resultado da comissão consultiva foi relativo à recém-anunciada ligação de autocarro entre o posto fronteiriço de Macau da Ponte do Delta, e o Aeroporto Internacional de Hong Kong (HKIA, na sigla inglesa). Lam Hin Sam revelou que a parte de Macau está preparada, e que o serviço será lançado em breve. Este divulgou ainda que o Conselho já aprovou 13 veículos para efectuar esta ligação, destacando ainda que, embora o lado de Macau já esteja pronto, a abertura do serviço ainda depende da situação em Hong Kong, pelo que não se sabe ainda a data exacta do arranque, mas que está confiante que vá decorrer dentro das próximas semanas. “Todos os procedimentos administrativos do lado de Macau foram aprovados. Os operadores podem ter que passar por alguns procedimentos em Hong Kong, e acredito, com base na nossa comunicação anterior, que eles estão muito ansiosos para concluir o anúncio o mais rápido possível”, adiantou o responsável. Recorde-se que uma vez lançado este serviço, para além de se passar a ter uma ligação directa com o Aeroporto de Hong Kong, pode-se também fazer o ‘check-in’ da bagagem logo em Macau.