Edição do dia

Domingo, 19 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva moderada
25.9 ° C
26.9 °
25.9 °
83 %
6.7kmh
40 %
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
25 °
Qua
25 °
Qui
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeSeminário da ATFPM aborda desemprego, inflação e outras “questões sociais em Macau”

      Seminário da ATFPM aborda desemprego, inflação e outras “questões sociais em Macau”

       

      O desemprego, a inflação, custo de vida, a recente tendência de fazer se compras em Zhuhai que veio afectar os lojistas do território, as dificuldades sentidas pelos idosos com o fim do subsídio do regime central de previdência de 7 mil patacas, e o fim do cartão de consumo e da atribuição de 8 mil patacas a todos os residentes, foram os temas centrais abordados no sábado, dia 18, num seminário organizado pela Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau (ATFPM). Realizado com o apoio da Fundação Macau, o seminário sobre “Partilha e Análise das Questões Sociais em Macau” visou “aprofundar os conhecimentos sobre a realidade dos direitos fundamentais dos trabalhadores e os legítimos interesses dos cidadãos”, indicou a ATFPM em nota de imprensa. No seminário, estiveram presentes mais de uma centena de associados e trabalhadores do sector privado, que estiveram “muito interessados no tema que está interligado com a qualidade de vida da generalidade dos cidadãos”, descreveu a mesma nota.

      O presidente da direcção da ATFPM José Pereira Coutinho, orador principal do seminário, destacou o desemprego como um dos principais problemas que afecta principalmente os recém-licenciados e os desempregados de idade média. “Nos últimos seis meses, a ATFPM foi frequentemente solicitada para ajudar a encontrar empregos”, revelou o deputado, destacando que “também vale a pena notar que a proporção de novos trabalhadores à procura do primeiro emprego na população desempregada aumentou para 7,3%, o que implica que os licenciados universitários ainda enfrentam dificuldades em encontrar emprego após a licenciatura”.

      Outra situação que tem afectado a sociedade desde o fim da pandemia foi a inflação, “que subiu em flecha resultando num aumento do custo de vida”. “Um grande número de residentes optou por se deslocar às regiões vizinhas para efectuar despesas e aquisição de bens de primeira necessidade”, uma mudança de hábitos de consumo que provocou o encerramento de muitas lojas tradicionais e levou ao desemprego de um grande número de residentes locais, alertou.

      Os presentes no seminário foram também informados sobre a “quebra da qualidade vida” dos idosos, já que “o Governo da RAEM deixou de distribuir as 7 mil patacas anuais do Regime de Previdência Central Não Obrigatório para os idosos com idade igual ou superior a 65 anos durante quatro anos consecutivos, com o argumento de que não há excedente no orçamento”, denunciou ainda o deputado. José Pereira Coutinho prometeu aos participantes no seminário que continuaria a lutar por este montante e também pelas oito mil patacas de consumo por via do cartão electrónico, pela elevação de outros subsídios, pensões e também pela actualização do índice 91 para o índice 93 da tabela indiciária dos trabalhadores da função pública.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau