Edição do dia

Quinta-feira, 22 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
neblina
21.9 ° C
25.4 °
20.9 °
100 %
3.1kmh
75 %
Qui
23 °
Sex
21 °
Sáb
20 °
Dom
21 °
Seg
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Raymond Tam destaca imagem internacional do Fórum Verde  

      Raymond Tam destaca imagem internacional do Fórum Verde  

      Ontem no arranque do Fórum e Exposição Internacional de Cooperação Ambiental de Macau, o dirigente da Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental realçou o papel que evento tem tido ao longo dos últimos 15 anos, tornando-se num certame com prestígio internacional, e onde inúmeros actores da indústria ambiental da Ásia e do mundo inteiro se reúnem anualmente para cooperar na protecção do ambiente e redução das emissões de carbono.

       

      Na abertura da 15.ª edição do Fórum e Exposição Internacional de Cooperação Ambiental de Macau (MIECF), um evento de quatro dias no Venetian que arrancou ontem, o director dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA) salientou os resultados positivos das 15 edições anteriores, que “conseguiram construir, ao longo destes anos, uma imagem internacional conhecida por ser a plataforma de intercâmbio e cooperação para a indústria ambiental”. Raymond Tam, no seu discurso na cerimónia de inauguração, fez ainda votos para que a edição de 2023 consiga “apresentar melhorias a nível de qualidade e resultados, de modo a potenciar o papel de Macau enquanto o elo de ligação e a promover contributos colectivos para a causa de protecção do ambiente”.

      Recordando os esforços feitos pelo seu departamento e pelo Governo da RAEM, numa colaboração com as estratégias ambientais chinesas, o responsável destacou avanços nos domínios de conservação de energia, redução da emissão de carbono, e redução de resíduos a partir da fonte. “Este conjunto de trabalhos tem como objectivo de promover o desenvolvimento da indústria ambiental e de aprofundar activamente a cooperação regional nesta área, dando contributo na construção de um Macau verde, com baixa emissão de carbono e propício à habitação”, acrescentou.

      O evento também contou com a presença de outros quatro convidados para proferir discursos temáticos: o vice-ministro da Ecologia e Meio Ambiente da República Popular da China (RPC), Zhao Yingmin, o director-geral adjunto do Departamento de Conservação Energética e Protecção Ambiental da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da RPC, Zhao Penggao, o director-geral Adjunto do Departamento de Tecnologia de Desenvolvimento Social do Ministério da Ciência e Tecnologia da RPC, Fu Xiaofeng e o director-Geral adjunto do Departamento para Conservação e Aplicação Integrada de Energia do Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação da RPC, Ding Zhijun.Depois dos discursos temáticos, a  académica Lan Hong proferiu, na qualidade da oradora principal convidada do MIECF, o discurso principal intitulado “Aprofundar a Cooperação em Finanças Verdes para Alcançar Conjuntamente a Neutralidade de Carbono”, onde partilhou com os presentes as formas com que o país aproveitou as finanças verdes para alcançar a redução da emissão de carbono, e criar oportunidades de desenvolvimento, durante o processo de concretizar a dupla meta de carbono.

      Na cerimónia de inauguração do MIECF estiveram também presentes vários convidados de honra, entre eles o Chefe do Executivo, Ho Iat Seng, o director do Gabinete de Ligação do Governo Central na RAEM, Zheng Xincong, o vice-director do Gabinete para os Assuntos de Hong Kong e Macau do Conselho do Estado, Yang Wanming, o vice-ministro da Ecologia e Meio Ambiente da República Popular da China, Zhao Yingmin, e o Comissário do Comissariado do Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Popular da China na Região Administrativa Especial de Macau, Liu Xianfa.

      Ao longo dos quatro dias, o Fórum Verde vai ser palco de 20 actividades organizadas por instituições especializadas, que incluem fóruns e conferências que abordam a aplicação de tecnologias verdes e inovadoras, com diversos líderes industriais, especialistas e académicos do sector nacional e internacional a explorarem tópicos como “inovação verde”, “tratamento inovador da poluição” e “cooperação das indústrias de protecção ambiental do Pan-Delta do Rio das Pérolas”. Abrangendo as áreas de construção civil, finanças, restauração, transporte, recursos hídricos, tecnologias ecológicas de conservação de energia e gestão de resíduos, as sete zonas de exposição verde deste ano atraíram a participação de 40 expositores internacionais. No local também vão decorrer cinco sessões exclusivas de bolsas de contacto dedicadas a temas como cooperação em protecção ambiental entre os governos de Macau e de Hengqin, países de língua portuguesa, contacto de projectos verdes sustentáveis, finanças verdes, e sessões especiais para grandes empresas integradas de turismo e lazer.

      No último dia do MIECF, no dia 20, o “Dia Verde do Público”, a entrada ao público é gratuita, sendo que este pode visitar as diferentes exposições verdes e participar em actividades de educação e promoção sobre a protecção ambiental. No mesmo dia, também serão organizadas visitas técnicas às Zonas Ecológicas do Cotai, e às instalações de recolha de dispositivos electrónicos e eléctricos.

      A realização do Fórum conta com a coordenação do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) e da DSPA, e é ainda co-organizado pelos governos das províncias do Delta Rio das Pérolas.