Edição do dia

Terça-feira, 18 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
29 ° C
29.9 °
28.9 °
94 %
4.1kmh
40 %
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeDST espera 80 mil entradas de turistas por dia durante as férias...

      DST espera 80 mil entradas de turistas por dia durante as férias de Verão  

       

      Para Julho e Agosto – tradicionalmente época alta de viagens para Macau – a Direcção dos Serviços de Turismo espera receber 80 mil visitantes em média diária. Segundo Helena de Senna Fernandes, directora do organismo, as visitas de turistas de Hong Kong recuperaram mais de 90% do nível de 2019, mas para o mercado estrangeiro a recuperação ainda só vai a 20%. Neste caso, estão na agenda do trabalho do Governo para o segundo semestre do ano a realização de eventos de grande escala e o lançamento de descontos de viagem para turistas do exterior.

       

       

      A directora dos Serviços de Turismo (DST) está confiante no aumento contínuo das entradas de visitantes e espera que o número diário de turistas em Macau possa atingir as 80 mil. Helena de Senna Fernandes frisou que Macau registou este mês “bons resultados”, sendo que a taxa de ocupação hoteleira da semana passada chegou a 90% e os quartos “estavam cheios” no fim-de-semana.

      “Exceptuando o dia em que passou o tufão Talim, que causou impacto no turismo, os outros dias [deste mês] tiveram resultados muitos bons. Espero que em Julho e Agosto a entrada de turistas chegue a 80 mil por dia”, afirmou.

      Helena de Senna Fernandes, ao falar da taxa de ocupação dos quartos de hotel, que se fixou nos 90% na semana passada, salientou, no entanto, que toda a indústria ainda “quer trabalhar mais” para aumentar a taxa de ocupação nos dias úteis durante a semana.

      Citada pelo canal chinês da TDM Macau, a directora da DST adiantou que o número de turistas de Hong Kong voltou no primeiro semestre a mais de 90% do nível pré-epidemia, sentindo-se esperançosa em relação ao mercado de Hong Kong. A responsável revelou que irá cooperar com diferentes agências sediadas na cidade vizinha para lançar pacotes de viagens e colaborar com organizadores de eventos e conferências, com o objectivo de promover novos produtos turísticos e hotéis de Macau.

      No que diz respeito a turistas estrangeiros, que recuperaram no primeiro semestre cerca de 20% do volume registado antes da pandemia, Helena de Senna Fernandes acredita que vai levar algum tempo até que o mercado estrangeiro recupere totalmente, devido ao facto de os voos internacionais de Hong Kong e Macau não terem regressado ainda ao patamar pré-epidémico a curto prazo. Contudo, as autoridades mantêm uma perspectiva geral optimista.

      A DST vai, desse modo, cooperar com a Air Asia e a Air Busan para oferecer descontos em bilhetes de avião, tendo o organismo também cooperado com a Cathay Pacific Airways e a Greater Bay Airlines, na esperança de lançar mais pacotes para a viagem com dois destinos de Hong Kong e Macau.

      Após a campanha promocional de rua “Sentir Macau Sem Limites” realizada em Seul, na Coreia do Sul, na semana passada, que acolheu 280 mil pessoas na zona de promoção, Helena de Senna Fernandes indicou que a DST vai ainda a Singapura, Malásia e Índia para participar nas exposições de turismo no futuro.

       

      MAIS GRANDES EVENTOS

       

      Por outro lado, a DST disse já ter preparado uma série de eventos importantes para o segundo semestre do ano, incluindo o regresso do Concurso Internacional de Fogo-de-Artifício de Macau, a realização do 10.º Fórum de Economia de Turismo Global – Macau e do Iluminar Macau, no sentido de “atrair visitantes de todo o mundo”.

      Por ocasião da primeira reunião plenária do ano do Conselho para o Desenvolvimento Turístico (CDT), Helena de Senna Fernandes avançou que durante o 70.º Grande Prémio de Macau em Novembro, o Museu do Grande Prémio de Macau irá realizar um espectáculo de ‘video mapping’ em 3D e recolha de artigos alusivos ao Grande Prémio de Macau.

      Lei Wai Nong, secretário para a Economia e Finanças e presidente do CDT, apontou no seu discurso que a economia de Macau tem registado “um bom início”, com “bons indicadores macroeconómicos” ao longo deste ano. Sendo assim, o responsável manifestou o desejo de que a DST continue a expandir o mercado interno e externo e enriquecer o posicionamento e conceito de centro mundial de turismo e lazer de Macau.

      A DST, além disso, divulgou o balanço da execução do Plano Geral do Desenvolvimento da Indústria do Turismo de Macau do ano passado, que mostra que 76 dos 77 planos de acção faseados já foram iniciados e acompanhados, e 66 dos quais “atingiram o objectivo”. O resultado corresponde a uma taxa de concretização de 86%, o que representa um aumento de 4% em relação ao ano anterior.