Edição do dia

Segunda-feira, 17 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
28.1 ° C
29.9 °
27.9 °
94 %
3.6kmh
40 %
Seg
30 °
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioÁsiaCentenas protestam em Banguecoque contra bloqueio na nomeação do primeiro-ministro

      Centenas protestam em Banguecoque contra bloqueio na nomeação do primeiro-ministro

      Centenas de tailandeses manifestaram-se ontem em Banguecoque para protestar contra o bloqueio político que está a impedir que o vencedor das recentes eleições no país seja nomeado primeiro-ministro. A afluência ao protesto, que obrigou ao encerramento de um importante cruzamento da capital tailandesa, foi afetada pelas fortes chuvas das monções que caíram em Banguecoque. Apesar do mau tempo, centenas de pessoas contestaram o bloqueio que se verifica no Senado, que já impediu por duas vezes a nomeação de Pita Limjaroenrat para chefe do executivo. Pita, líder do partido Avançar, que venceu inesperadamente as eleições de 14 de Maio, viu na quarta-feira o Tribunal Constitucional suspender o seu mandato de deputado até que fique concluída uma investigação contra ele por suspeitas de irregularidades durante a campanha.

      Depois das duas tentativas falhadas, o Avançar aceitou dar a vez ao seu parceiro de coligação Phue Thai, que ficou em segundo lugar nas eleições, para indicar o primeiro-ministro. Ambos os partidos formam uma coligação com outras seis forças partidárias, que representam 312 lugares dos 500 membros eleitos para a Câmara dos Deputados. No entanto, a eleição do primeiro-ministro envolve também os 250 membros do Senado, escolhidos em 2019 ainda pela extinta junta militar (2014-2019), antes do regresso à democracia no país. A candidatura de Pita foi amplamente bloqueada pelos senadores, o que resultou num impasse político.

      O Phue Thai, ligado ao influente clã Shinawatra, fez ontem uma segunda ronda de contactos com formações conservadoras com o objectivo de conseguir um maior apoio e alcançar a maioria simples necessária na votação agendada para a próxima quinta-feira. Um grupo de jovens seguidores do Avançar dirigiu-se horas antes da manifestação à sede do Phue Thai, para lembrar aos líderes desta formação o seu compromisso de evitar aliar-se com fações ligadas à extinta junta militar, cujos generais ainda permanecem em algumas forças políticas.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau