Edição do dia

Segunda-feira, 17 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.9 ° C
29.9 °
27.9 °
94 %
4.6kmh
40 %
Dom
28 °
Seg
30 °
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeTalim provoca um ferido e obriga 12 pessoas a recorrer aos centros...

      Talim provoca um ferido e obriga 12 pessoas a recorrer aos centros de acolhimento

       

      O tufão Talim, que ontem passou a pouco mais de 200 quilómetros de Macau, obrigou as autoridades a emitirem o sinal n.º 8, que ficou içado durante todo o dia. O tufão provocou um ferido, informaram as autoridades ao fim da tarde. Além disso, 12 pessoas tiveram de recorrer aos centros de acolhimento de emergência. A Protecção Civil registou, até às 19h30, 30 ocorrências. O Talim provocou ainda o cancelamento de 98 voos no Aeroporto Internacional de Macau.

       

      O tufão Talim passou ontem a pouco mais de 200 quilómetros de distância de Macau, levando as autoridades a içarem o sinal n.º 8 de tempestade tropical às 5h30 da manhã, ficando em vigor ao longo de quase todo o dia. O Chefe do Executivo decretou o estado de prevenção imediata à mesma hora.

      O vento atingiu, ao longo do dia, valores entre 63 e 117 quilómetros por hora, com rajadas de cerca de 180 quilómetros por hora. A chuva também se fez sentir durante quase todo o dia de ontem.

      Ao fim da tarde, o tufão começou a afastar-se de Macau e às 18h já estava a mais de 600 quilómetros do território, dirigindo-se para a costa Oeste de Guangdong e para a ilha de Hainão. As autoridades baixaram o sinal 8 às 20h de ontem. Ainda assim, durante o dia de hoje, os aguaceiros e as tempestades vão aumentar, o que fará com que, previsivelmente, o sinal 3 continue em vigor. Hoje também são esperadas inundações entre 0,3 e 0,7 metros no Porto Interior.

      O Talim provocou um ferido, indicou a Protecção Civil ao fim da tarde de ontem. Além disso, segundo informações do Instituto de Acção Social (IAS), um total de 12 pessoas tiveram de ser levadas para os quatro centros de acolhimento de emergência que foram activados pelas autoridades.

      Segundo um balanço feito durante a tarde pela Protecção Civil, até às 19h30 foram registadas 30 ocorrências em Macau e nas ilhas. Houve seis casos de remoção de construção/candeeiro/árvore com risco de queda/derrubado(a); 23 casos de remoção de reboco, reclamo, janela, toldo ou outros objectos com risco de queda/derrubados(as); e ainda um caso de remoção de andaime ou outras instalações em estaleiros de obras com risco de queda/derrubados(as).

      De acordo com a Autoridade de Aviação Civil de Macau (AACM), o tufão ainda provocou o cancelamento de 98 voos, atrasos em seis e alterações de horários em mais 36 voos.

      Durante a madrugada, os autocarros públicos deixaram de circular, bem como os táxis. Às 6h30, o Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP) abriu o tabuleiro inferior da Ponte Sai Van, encerrando às 7h as três pontes Macau-Taipa mais a Ponte Flor de Lótus. O encerramento das pontes fez com que o trânsito entre Macau e a Taipa – que se fez apenas através do tabuleiro inferior da Ponte Sai Van – ficasse congestionado durante o dia de ontem. O CPSP informou que o tempo de espera seria longo, apelando a que os condutores dessem prioridade de passagem às viaturas de emergência. O posto fronteiriço de Hengqin encerrou pelas 6h40.

      A Administração Pública também não trabalhou no dia de ontem, excepto o CPSP, a Polícia Judiciária, o Corpo de Bombeiros, os Serviços de Alfândega e o pessoal do Centro Hospitalar Conde de São Januário.