Edição do dia

Terça-feira, 18 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
29 ° C
29.9 °
28.9 °
94 %
4.1kmh
40 %
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioEconomiaLisboeta quer atrair mais clientes do mercado de massas  

      Lisboeta quer atrair mais clientes do mercado de massas  

      O Lisboeta Macau revelou que vai implementar mais medidas estratégicas no desenvolvimento do seu centro comercial, com vista a conseguir receber mais turistas que promovam o negócio do mercado de massas. Christine Hong, representante do Departamento de Desenvolvimento de Negócios de Retalho, avançou que o Lisboeta Macau pretende focar-se em dar aos turistas experiências de elementos não jogo, como uma pista de karting que vai abrir ao público este ano.

       

      Receber mais clientes do mercado de massas e inaugurar mais instalações de comércio e de lazer, são as apostas do Lisboeta Macau para um futuro próximo. A instalação hoteleira com casinos planeia adoptar mais estratégias no seu centro comercial, de forma a alargar a porção de negócio do mercado de massas, acreditando que o desempenho destas actividades vai registar um “crescimento estável”.

      Christine Hong, vice-presidente do Departamento de Desenvolvimento de Negócios de Retalho do Lisboeta Macau, afirmou que a operadora está a desenvolver mais instalações com elementos não relacionados a jogos de fortuna e azar, e que quer fornecer mais serviços diversificados.

      “Depois da pandemia, o consumo dos turistas do interior da China pode ter enfraquecido. Devido às mudanças na indústria do jogo de Macau nos tempos recentes, mais turistas da China Continental visitam Macau em grupos turísticos, cujo consumo é geralmente mais baixo”, observou. A responsável acrescentou que, mesmo para os visitantes individuais, a maneira de consumo também tem mudado, pois “costumavam fazer compras de forma muito generosa”.

      Em entrevista a Stheadline, de Hong Kong, Christine Hong frisou que a desvalorização do renminbi também contribuiu para a diminuição da vontade de compras dos turistas chineses, uma vez que os produtos vendidos em Macau tornaram-se mais caros. Assim, os visitantes tendem hoje em dia a concentrarem-se em visitar atracções turísticas, restaurantes e adquirir outras experiências. “Já os elementos não relacionados ao jogo são a direcção geral das políticas locais, a nossa empresa fez mudanças correspondentes e empenhámo-nos em criar um local de entretenimento diversificado”, disse.

      Segundo Christine Hong, na instalação já foram criados diversos projectos de experiência como o “paraquedismo indoor” e o “Zipcity Macau”, adiantando que vai inaugurar-se uma pista de karting até ao final deste ano.

      Em resposta às férias de Verão, o Lisboeta Macau disse ter lançado pacotes de desconto de hotéis para atrair mais clientes de famílias, e que vai realizar alguns concertos, bem como pequenas reuniões de fãs de cantores coreanos. “Está previsto que o negócio global vai registar um aumento sustentável no segundo semestre do ano com a chegada das épocas altas de turismo”, sublinhou.

      O Lisboeta Macau possui actualmente três hotéis, incluindo o Hotel Lisboeta, o Hotel Casa de Amigo apresentado por Line Friends e a Maison L’occitane. Christine Hong apontou que desde o início das férias de Verão para os alunos no interior da China que o fluxo turístico em Macau tem crescido rapidamente, tendo a taxa de ocupação dos hotéis do Lisboeta Macau atingido 70% a 80% durante os dias úteis, e ultrapassado os 90% aos fins-de-semanas.

      A responsável estima que a taxa de ocupação hoteleira se mantenha no nível de 90% entre Julho e Agosto. Christine Hong destacou ainda que o actual fluxo de turistas é dividido por parte igual de visitantes de Hong Kong e do Continente, sendo que durante o Festival de Barcos-Dragão e da Páscoa foram registados mais turistas de Hong Kong.