Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
30.4 ° C
30.4 °
30.4 °
78 %
6.5kmh
83 %
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioGrande ChinaTaxa de ocupação hoteleira no primeiro semestre ultrapassou os 80%

      Taxa de ocupação hoteleira no primeiro semestre ultrapassou os 80%

      A Direcção dos Serviços de Turismo (DST) fez um balanço das actividades ao longo dos primeiros seis meses deste ano. Helena de Senna Fernandes, directora da DST, já tinha indicado que no primeiro semestre do ano o número de visitantes superou os 11 milhões, e agora as autoridades acrescentam que a taxa de ocupação hoteleira ultrapassou os 80%. No segundo semestre, a DST quer atrair mais visitantes.

       

      Depois de Helena de Senna Fernandes, directora dos Serviços de Turismo (DST), ter anunciado na semana passada que o número de visitantes ao longo do primeiro semestre tinha ultrapassado os 11 milhões, o organismo fez agora um balanço e confirma que, entre Janeiro e Junho, entraram em Macau 11,6 milhões de visitantes, ou seja, uma média diária superior a 64 mil por dia, recuperando 59,6% dos níveis de 2019.

      Os números foram revelados num comunicado das autoridades fazendo um balanço aos números do turismo nos primeiros seis meses de 2023. Do total, o número de visitantes internacionais foi de quase 475 mil, recuperando para uma média diária de 31,2% em 2019.

      Por outro lado, de acordo com dados provisórios, a DST diz que, entre Janeiro e Junho, a taxa média de ocupação hoteleira atingiu 80,1%, menos 10,7 pontos percentuais do que os 90,8% registados em 2019. Dados da Associação dos Hotéis de Macau cedidos ao PONTO FINAL já tinham mostrado que a taxa de ocupação no mês de Maio foi de 84,5%.

      Em comunicado, a DST diz que irá continuar a “aprofundar o modelo de divulgação online para atrair visitantes, com uma experiência presencial”. Nas redes sociais mais populares, a DST colocou informações turísticas de Macau, foi reforçada a promoção de festividades e eventos, eventos desportivos, gastronomia, excursões comunitárias, entre outros, e as autoridades continuaram a cooperar com as plataformas de comércio electrónico e as agências de viagens online, lançar promoções temáticas e atracção de grandes eventos e programas de televisão para Macau.

      Por outro lado, a DST oferece aos visitantes descontos em bilhetes de avião e alojamento em hotéis, ao longo do ano, bem como tenta atrair mais visitantes do interior da China, de Taiwan e de outros países a visitarem Macau através do programa “Desfrutar de Ofertas Excursão a Macau”. Em cooperação com a Air Macau, foi também lançada a oferta “compre um, receba dois” bilhetes de avião, em Maio iniciou colaboração com a Jin Air, e durante as férias de Verão lança com a Air Asia descontos em bilhetes de avião e vendas promocionais por tempo limitado, tendo como alvo o mercado de visitantes do Sudeste Asiático, entre outros.

      Para os meses de Janeiro a Junho deste ano, foi lançada a promoção “Macao Treat” para atrair residentes de Hong Kong e visitantes internacionais em Hong Kong a visitar Macau, mediante desconto na compra de bilhetes de autocarro ou bilhetes de ferry “compre um e receba um”.

      No mês passado, vários serviços públicos, em conjunto com empresas, organizações e estabelecimentos comerciais locais, organizaram a primeira “Semana de Macau” em Qingdao, cidade ao longo da rede ferroviária de alta velocidade, que atraiu 200 mil visitantes durante cinco dias. A transmissão ao vivo online registou mais de 130 milhões de visualizações. Este ano, serão realizadas mais duas “Semanas de Macau”, em Tianjin e Xiamen, para promover, em conjunto com os operadores turísticos, as informações mais recentes sobre cultura, turismo, comércio e desporto e os benefícios turísticos de Macau.

      Desde o ano passado até Abril deste ano, a promoção de rua itinerante “Sentir Macau, Sem Limites” realizou-se nas nove cidades da Grande Baía, tendo o valor total das transacções impulsionado pelas nove paragens sido superior a 70 milhões de patacas, as promoções atraído 2,828 milhões de visitantes, e quase 1,02 mil milhões de visualizações nos canais de divulgação, diz a DST.

       

      DE OLHO NOS TURISTAS INTERNACIONAIS

       

      A DST quer também atrair turistas internacionais. No que diz respeito aos mercados-alvo no exterior, na sequência das actividades promocionais “Sentir Macau Sem Limites”, foram realizadas em Abril e Junho do deste ano, respectivamente, em Lisboa e Banguecoque, na Tailândia, com a promoção “Sentir Macau Sem Limites”. Já neste mês de Julho teve lugar em Seul, na Coreia do Sul, um evento para dar a conhecer aos residentes e operadores turísticos locais as vantagens turísticas de Macau e o novo projecto “turismo +”.

      Até agora, a DST convidou mais de 830 operadores turísticos, comunicação social e visitantes do interior da China, Hong Kong, região de Taiwan, Tailândia, Singapura, Indonésia, Malásia, Coreia do Sul e Portugal para realizarem visitas de familiarização em Macau. Para além de sessões de promoção turística e de intercâmbio. Em finais de Julho, será organizada uma visita a Macau dos operadores turísticos do Japão e da Indonésia, para promover activamente a cooperação turística com diferentes países e regiões.

      O comunicado da DST também fala no turismo comunitário, assinalando que tem encorajado as associações a realizarem actividades com recursos característicos e diversificados, com vista a atrair visitantes para os bairros comunitários e apoiar a recuperação da economia comunitária. Até à data, foram aprovadas mais de 40 actividades no âmbito dos programas “Dinamizar a economia comunitária no âmbito do turismo”, “Promover a cultura gastronómica” e de “Turismo marítimo”.

      Para o futuro, a DST quer continuar a atrais visitantes e aponta que, no segundo semestre do ano, irá ser retomado o Concurso Internacional de Fogo-de-Artifício de Macau e o Fórum de Economia de Turismo Global, continuar-se-á a realizar actividades de grande envergadura, como “Iluminar Macau”, com vista a demonstrar a vitalidade dos eventos de “turismo +” de Macau.

      No futuro, a DST quer reforçar o desenvolvimento interactivo do turismo com as indústrias relacionadas, bem como desenvolver a indústria de turismo e lazer integrado. “Impulsionar-se-á a indústria de saúde e bem-estar, a indústria de finanças modernas, a indústria de tecnologia de ponta e a indústria de convenções, exposições e comércio, cultura e desporto, melhorar a estratégia de desenvolvimento adequado e diversificado ‘1+4’, para revitalizar a economia do turismo comunitário, explorar o mercado de visitantes e contribuir para a recuperação económica de Macau”, sublinha o comunicado das autoridades.