Edição do dia

Terça-feira, 18 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
30.6 ° C
33.2 °
29.9 °
89 %
4.6kmh
40 %
Ter
31 °
Qua
31 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadePaulo Cafôfo tem intenção de aumentar recursos humanos no Consulado de Portugal...

      Paulo Cafôfo tem intenção de aumentar recursos humanos no Consulado de Portugal em Macau

      Paulo Cafôfo, secretário de Estado para as Comunidades Portuguesas, quer mais recursos humanos no Consulado-Geral de Portugal em Macau para fazer face aos atrasos no atendimento. O governante português manifestou, numa reunião com Rita Santos, a intenção de colocar mais funcionários no Consulado português em Macau. A presidente do Conselho Regional da Ásia e Oceânia das Comunidades Portuguesas está de visita a Portugal, onde elencou os problemas que o Consulado atravessa.

      Rita Santos, presidente do Conselho Regional da Ásia e Oceânia das Comunidades Portuguesas, está em Portugal e reuniu-se na segunda-feira com Paulo Cafôfo, secretário de Estado para as Comunidades Portuguesas. Os atrasos no atendimento do Consulado português em Macau estiveram em foco no encontro e, segundo um comunicado divulgado pelo Gabinete do Conselho das Comunidades Portuguesas no Círculo China, o secretário de Estado português manifestou a intenção de aumentar o número de recursos humanos no Consulado.

      Segundo a nota, Rita Santos alertou Paulo Cafôfo para os problemas que o Consulado Geral de Portugal em Macau e Hong Kong enfrenta, nomeadamente no que toca à renovação de passaportes e cartões de cidadão, por exemplo, e ainda a “escassez de recursos humanos e salários incompatíveis com o nível de vida de Macau”. Estes problemas “tornam impraticável o recrutamento de novos colaboradores”.

      Rita Santos apresentou as suas sugestões, “que mereceram uma apreciação positiva do secretário de Estado para as Comunidades Portuguesas, que mencionou a intenção de aumentar o número de recursos humanos no Consulado”, lê-se no comunicado.

      A presidente do Conselho Regional da Ásia e Oceânia das Comunidades Portuguesas já tinha alertado para a questão. Há um mês afirmou ao PONTO FINAL que “é inaceitável que um português não possa ter o seu Cartão de Cidadão ou passaporte válido, é um direito de qualquer cidadão português, independentemente do local onde reside”. A responsável indicou também que tanto o Conselho das Comunidades Portuguesas como a Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau (ATFPM) – associação da qual Rita Santos é presidente da Mesa da Assembleia Geral – recebem semanalmente dezenas de queixas de cidadãos portugueses.

      Além das questões do Consulado, Rita Santos também discutiu com o secretário de Estado português outros assuntos relacionados com as comunidades portuguesas residentes no estrangeiro, indica o comunicado, sem especificar. Antes da reunião com Paulo Cafôfo, Rita Santos participou também na reunião para aprovação do relatório global de actividades e mandato e eleição anual do presidente, vice-presidente e secretário do Conselho Permanente.