Edição do dia

Segunda-feira, 17 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.9 ° C
29.9 °
27.9 °
94 %
4.6kmh
40 %
Dom
28 °
Seg
30 °
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioCulturaEspelhos que reflectem reflexões

      Espelhos que reflectem reflexões

      A artista Carmen Lei convida os visitantes da sua exposição de poesia a olharem-se ao espelho, ao mesmo tempo que os incita a reflectir sobre quem são. Os poemas gravados em espelhos estão expostos na galeria Hold on To Hope em Ka-Hó a partir de dia 2 de Julho.

      Inaugura no próximo sábado, 2 de Julho, na Galeria Hold on To Hope, uma exposição de poesia e arte da artista Carmen Lei.  “To Myself, For Myself” é o título desta mostra de poesia, em que 14 poemas originais escritos em inglês foram gravados em espelhos. Como explica a organizadora Irene Lam em nota de imprensa, “os espelhos serão colocados à volta do local para que os leitores os vejam”. Quando os visitantes olham para cada espelho, para além do poema, vêem também o próprio reflexo.  Vêem “o mundo que o poeta lhes quer mostrar, mas também a sua aparência mais verdadeira”, esclarece a responsável.

      Em entrevista ao PONTO FINAL, Carmen Lei esclareceu que as suas obras pretendem estimular as pessoas a “pensarem nos seus próprios sucessos e fracassos, e em todos os seus altos e baixos”, e assim deste modo ser-lhes-á revelado no espelho “a versão mais autêntica deles próprios”.

      Confessando que raramente se olha ao espelho, foi num dia ao fazê-lo que se apercebeu que, de facto, não olha para si própria “de forma séria”. “Nesse momento olhei-me apercebi-me que não me dou valor, e após me olhar longamente ao espelho, compreendi que me tenho de aceitar por inteiro, incluindo o meu lado mau e bom”.

      Os poemas giram em torno de dúvidas existenciais, processos de auto-reflexão, e frases de auto-encorajamento. A criação destes poemas foi feita ao longo dos últimos anos, em momentos em que Carmen Lei se questionou e se pôs em causa. “Escrevi-os para me darem coragem”, revelou.

      Na galeria estarão dispostos espelhos de diferentes tamanhos e formas, algo que, explica a mesma nota da galeria, é simbólico das diferentes fases da vida. O acto de espalhar os espelhos pela sala, por seu turno, é representativo de “todos os fragmentos da vida”, que estão “espalhados na nossa memória”.

      A artista indicou ainda que as peças estão à venda por “apenas 480 patacas, e tudo irá para caridade”, numa doação ao projecto “Hold on to Hope”, e acrescentou que os espelhos “são bons elementos decorativos não só para ter em casa, mas também para restaurantes, hotéis e cafés”.

      Uma aficionada de literatura e poesia inglesa, Carmen Lei é professora universitária, e professora de inglês do ensino básico. Desde que enveredou pelo caminho do ensino, orientou os seus alunos a escreverem espontaneamente mais de 100 poemas em inglês, que foram compilados numa publicação de poesia intitulada “The Sound of Words”. “Encorajo sempre os meus alunos a escreverem como forma de expressão. Por vezes não queremos revelar o que sentimos com os outros, preferimos guardar as coisas para dentro, e escrever é um bom instrumento”, partilha.

      Com um mestrado em Comunicação pela Universidade Baptista de Hong Kong, a artista interessa-se pela criação de poesia inglesa e pela pintura abstrata. As suas fotografias foram expostas na Artist Commune de Hong Kong, e as suas curtas-metragens experimentais foram também apresentadas numa exposição conjunta organizada pela Academia de Belas Artes de Guangzhou.

      Em Junho de 2022, Carmen Lei realizou a sua primeira exposição individual de poesia e pintura intitulada “In the Name of Love” – série “The addiction” & “You are the reason” – nas casas de Mong Há, tendo publicado posteriormente o seu livro de poesia “In the Name of Love”. A artista também participou na exposição “O Zero and Sine Die”, uma celebração dos 19 anos da Creative Macau que decorreu em Setembro de 2022.

      A exposição “To Myself, For Myself” de Carmen Lei estará patente na Galeria Hold On to Hope, na estrada de Nossa Senhora de Ká-Hó, até 30 de Julho.