Edição do dia

Segunda-feira, 17 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.9 ° C
29.9 °
27.9 °
94 %
4.6kmh
40 %
Dom
28 °
Seg
30 °
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeTurismo pretende atrair mais visitantes do estrangeiro e Hong Kong  

      Turismo pretende atrair mais visitantes do estrangeiro e Hong Kong  

      As estimativas apontavam para 60 mil entradas diárias durante os feriados dos Barcos do Dragão, mas estas acabaram por ser cerca de 100 mil, com um total de 367 mil a virem passar o fim de semana longo ao território. Dirigentes do Turismo, apesar de satisfeitos, falam da necessidade de atrair mais turistas do estrangeiro, e de Hong Kong, com várias promoções e estratégias promocionais em vias de serem implementadas em Julho.

       

      Durante as festividades dos Barcos do Dragão, de 22 a 25 Julho, 367.935 visitantes viajaram até Macau, ultrapassando o número de visitas esperado, de 60 mil diários. O comunicado do Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP) indicou ainda que um terço dos turistas entraram pelas Portas do Cerco, aproximadamente 88 mil utilizaram a Ponte do Delta, e os restantes chegaram a Macau através do terminal marítimo da Taipa (35.409), do Posto Fronteiriço de Hengqin (39.383), do terminal do Porto Exterior (20.359), e dos outros postos fronteiriços. Ao aeroporto chegaram 26.568 passageiros vindos de outras cidades da China, e do estrangeiro.

      A directora dos Serviços de Turismo (DST), Maria Helena de Senna Fernandes, disse ontem em declarações ao jornal de língua chinesa Cheng Pou estar satisfeita com o número de visitantes a Macau durante o Festival dos Barcos do Dragão, e espera que o território consiga continuar a atrair ainda mais visitantes estrangeiros ao longo dos diferentes períodos de férias dos próximos tempos. Recorde-se que desde que Macau voltou a abrir as fronteiras no início do ano, já houve outros momentos em que mais turistas vieram a Macau. O Ano Novo Chinês, no fim de Janeiro, contou com cerca de 90 mil visitantes diários, uma melhoria que, apesar de tudo, não chegou aos níveis anteriores à epidemia, em que 170 mil visitantes diários vieram a Macau em 2019.  O feriado do Dia do Trabalhador, a 1 de Maio, que na China é mais extenso e durou cerca de cinco dias, e também o feriado do Dia do Buda a 26 de Maio, que calhou este ano a uma sexta-feira e possibilitou que muitos visitantes viessem a Macau passar o fim de semana, foram outros picos de entradas de visitantes, sempre num progresso constante, atingindo agora as cerca de 100 mil entradas diárias durante dois dos três dias das festividades dos Barcos do Dragão.

      Maria Helena de Senna Fernandes, disse estar “muito satisfeita” com estas entradas, mas diz que é importante atrair visitantes internacionais. Recentemente a Direcção dos Serviços de Turismo criou uma promoção de “compre um e leve outro” para os bilhetes de jetfoil de Hong Kong e Macau, promoção que acaba esta sexta-feira. “Como a situação dos passageiros em Hong Kong está agora estável, a iniciativa não será prolongada”, esclareceu Helena Fernandes, adiantando que a DST está a “explorar a possibilidade de trabalhar com companhias aéreas estrangeiras para oferecer bilhetes de avião “compre um, leve outro grátis” e outras ofertas especiais”.

      A directora da DST mencionou que “para além de atrair os visitantes da China Continental e de Hong Kong, as autoridades vão também intensificar os esforços para atrair visitantes internacionais”, recordando que em Junho já “foram organizadas várias promoções no estrangeiro”. Para o próximo mês, estão previstas várias visitas de responsáveis do Turismo à Coreia do Sul, Singapura e Malásia, revelou a responsável, acrescentando ainda que “a associação de agentes de viagens de Singapura sugeriu que fossem organizadas promoções de pequena escala na comunidade local, o que está a ser planeado, e as autoridades estão a explorar a viabilidade de organizar actividades semelhantes à Caravana da Grande Baía”. Quanto ao decréscimo de entradas de visitantes do Japão, que era “um dos principais mercados de origem no estrangeiro” a líder da DST justifica a quebra com a desvalorização do iene japonês, e afirma que vão ser implementadas promoções para atrair visitantes japoneses.

      Recentemente, em declarações à Macau News Agency, o presidente da Associação da Federação da Indústria e Comércio de Turismo de Macau, Leng Sai Wai, relembrou que “o pico da época de viagens ocorre normalmente em Julho e Agosto, altura em que se esperam números mais elevados de visitas”, sublinhando também a importância de atrair visitantes de Hong Kong para impulsionar o negócio das pequenas e médias empresas locais. “Os hábitos dos turistas de Hong Kong e dos turistas do continente são diferentes. As pessoas de Hong Kong preferem visitar e gastar nos bairros históricos, o que é mais útil para facilitar os negócios das PME locais”, disse. “No entanto, a maioria dos turistas do continente fica na zona de casinos da Taipa.”

      Na sua perspectiva, uma medida que poderia incentivar os visitantes de Hong Kong a virem mais vezes a Macau seria a de criar uma política de isenção do pagamento de taxas no parque de estacionamento do posto de controlo fronteiriço de Macau da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau. “Um carro pode transportar uma família, e o parque de estacionamento a leste tem cerca de 3.000 lugares de estacionamento. Se conseguíssemos trazer 3.000 famílias de Hong Kong para Macau, isso seria muito benéfico para a economia global da RAEM”, acrescentou.

       

      Macau no motor de busca de viagens chinês Ctrip

       

      De acordo com a empresa de reservas de viagens chinesa Trip.com, durante os feriados dos Barcos do Dragão, os utilizadores do motor de busca Ctrip pesquisaram opções de viagens em Macau. Os turistas da China Continental também pesquisaram opções em Hong Kong, Banguecoque, Tóquio e Singapura. Nas suas reservas gastaram em média cerca de 2.982 renminbis por quarto de hotel. Estes turistas de nacionalidade chinesa têm principalmente entre 20 a 40 anos. Hong Kong foi o destino mais escolhido pelos utilizadores da página Ctrip, tendo estes optado também por viajar para a cidade vizinha através de comboio, com as reservas de bilhetes deste meio de transporte a ultrapassarem mais de 60% quando comparadas com as do mês anterior.