Edição do dia

Segunda-feira, 17 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.9 ° C
29.9 °
27.9 °
94 %
4.6kmh
40 %
Dom
28 °
Seg
30 °
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeExpo Internacional de Turismo arranca no fim do mês e quer reconectar...

      Expo Internacional de Turismo arranca no fim do mês e quer reconectar Macau com o resto do mundo

      A 11.ª Expo Internacional de Turismo de Macau (MITE) vai decorrer no Venetian entre os dias 30 de Junho e 2 de Julho. Com um orçamento de quase 32 milhões de patacas, a edição deste ano vai voltar a contar com a participação de operadores turísticos internacionais. A presença dos países da lusofonia será reforçada este ano, assegurou Helena de Senna Fernandes, directora dos Serviços de Turismo.

       

      Está de volta a Expo Internacional de Turismo (Indústria) de Macau (MITE, na sigla em inglês). A 11.ª edição vai decorrer entre 30 de Junho e 2 de Julho, nos Pavilhões A e B da Cotai Expo, no Venetian. Esta edição, ao contrário dos anos anteriores, vai voltar a contar com operadores turísticos do estrangeiro.

      Na conferência de imprensa de apresentação da iniciativa, Helena de Senna Fernandes, directora dos Serviços de Turismo (DST), indicou que o orçamento total do evento deste ano é de quase 32 milhões de patacas, sendo que 5 milhões vêm directamente do Governo e o restante dos parceiros. Em comparação com o orçamento da edição do ano passado, este ano há um aumento dos custos na ordem dos 23% que Helena de Senna Fernandes justificou com os convidados internacionais, que não houve nos anos anteriores, e com o aumento dos preços da parte logística.

      No ano passado, segundo a responsável, a exposição teve 30 mil visitantes. Para este ano, a fasquia mantém-se no mesmo nível. Helena de Senna Fernandes disse esperar que a MITE deste ano volte a ter 30 mil visitantes. “Gostaríamos de manter a quantidade [de visitantes], mas, mais importante, a qualidade”, afirmou na conferência de imprensa.

      A 11.ª edição da MITE ocupa uma área de exposição de 23.000 metros quadrados, com cerca de 870 stands, e conta com a participação de operadores turísticos nacionais e estrangeiros. O evento vai disponibilizar as “Iniciativas em nuvem”, incluindo “Bolsas de contacto em nuvem”, “Transmissões ao vivo em nuvem” e “Assinatura de acordos em nuvem”, com vista a alargar os canais de negociação e de vendas para promover a cooperação em formato online a par com a presencial. Para já, há 489 expositores inscritos, e cerca de 500 compradores, indicou a DST.

       

      SEIS DESTAQUES DA 11.ª MITE

       

      A exposição internacional de turismo terá seis destaques. O primeiro dos quais é o estabelecimento, pela primeira vez, de um Pavilhão de “1+4”, onde participarão empresas das quatro principais indústrias de desenvolvimento prioritário, designadamente, a indústria de saúde e bem-estar, a indústria de finanças modernas, a indústria de tecnologia de ponta e a indústria de convenções, exposições e comércio, cultura e desporto. Além disso, realizar-se-á também, neste âmbito, a exibição de produtos de tecnologia avançada e inovadora, e de turismo inteligente, bem como a eventos como o “Fórum Internacional de Gestão de Saúde e de Turismo de Bem-Estar” e o “Salão de Turismo Cultural e de Finanças de Macau – Captação de Capitais, Talentos e Negócios, Construção de um Ecossistema de Turismo Cultural e de Finanças”.

      O segundo destaque tem a ver com a “concentração das forças do sector do turismo do país e do estrangeiro para criação de uma nova conjuntura de desenvolvimento do sector”. Este ano, a MITE terá uma zona de pavilhões internacionais, uma zona do interior da China, e uma zona de pavilhões de Hong Kong, Macau e de Taiwan. Além disso, empresas e instituições de turismo de Portugal, Japão, Tailândia, Filipinas, Malásia e outros países vão erguer pavilhões de exposição. Aliás, na conferência de imprensa, Helena de Senna Fernandes indicou que este ano a presença dos países lusófonos será reforçada. Além do pavilhão de Portugal, haverá um espaço próprio para a ilha da Madeira. Neste âmbito, as companhias aéreas vão oferecer pacotes especiais de bilhetes.

      Este ano também se irá realizar, no âmbito da MITE, uma reunião internacional de cidades criativas de gastronomia em Macau. A organização salienta que diversos chefs das diferentes cidades apresentarão as suas obras-primas nas “Demonstrações de Cidades de Gastronomia” durante a expo, promovendo o intercâmbio de cultura gastronómica, bem como trazendo uma rica experiência de “turismo + gastronomia”. Em simultâneo, no dia 30 de Junho, a Trip.com realizará uma apresentação à imprensa dos “Trip.com Group Gourmet 2023 Global Restaurant Awards”, e também convidará especialistas de gastronomia a visitarem a Expo de Turismo. Haverá também um Pavilhão da Gastronomia, com 18 expositores de gastronomia local. Nesta edição, será estabelecida, pela primeira vez, “A Adega”, no sentido de estimular as vendas dos expositores oriundos do interior da China, Hong Kong e Macau no sector de vinho.

      Nesta edição, haverá também a tentativa de aprofundar a cooperação regional. As cidades turísticas da Grande Baía Guangdong–Hong Kong–Macau apresentarão e oferecerão informações turísticas mais recentes relacionadas com multidestinos na MITE, de modo a criar, em conjunto, uma imagem da Grande Baía Guangdong–Hong Kong–Macau como destino turístico.

      A DST destaca também a realização, pela primeira vez, de um fórum sobre visitas de estudo, de forma a promover o “turismo + educação”. A iniciativa contará com especialistas do interior da China. “O objectivo desta iniciativa passa por permitir ao sector local estar mais sensibilizado sobre as informações relacionadas e ter acesso a uma plataforma de intercâmbio, para partilhar a forma como os recursos podem ser transformados em produtos de viagens de estudo com valor pedagógico”, explica a organização.

      Por fim, será estabelecido um “Pavilhão da Criatividade de Macau”, a fim de apresentar e promover as marcas de propriedade intelectual (PI) originais de Macau e impulsionar a cooperação e desenvolvimento da indústria cultural e criativa local com as diferentes regiões. Instituições culturais e museológicas do interior da China, incluindo o Museu de Suzhou, o Museu de Sanxingdui, o Museu de Sítio Arqueólogo de Jinsha e a Administração de Museu de Nanjing, participarão pela primeira vez na MITE para exibir os produtos das suas colecções com concessão do direito de utilização de marcas de propriedade intelectual e de realização de visitas de estudo.

      A 11.ª Expo de Turismo estará aberta ao público das 11h às 18h no dia 30 de Junho, das 10h às 18h no dia 1 de Julho e das 10h às 17h no dia 2 de Julho. Os bilhetes de entrada serão distribuídos gratuitamente na entrada do Pavilhão A da Expo de Turismo. A exposição deste ano, organizada entre a DST e a Associação das Agências de Viagens de Macau, conta também com o apoio do Ministério da Cultura e Turismo da República Popular da China, do Gabinete de Ligação do Governo Popular Central na Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) e do Comissariado do Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Popular da China na RAEM.