Edição do dia

Quarta-feira, 19 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
29 ° C
29.9 °
28.9 °
94 %
3.6kmh
20 %
Ter
29 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioLusofoniaProdução de arroz em Timor-Leste mais que duplicou entre 2018 e 2022

      Produção de arroz em Timor-Leste mais que duplicou entre 2018 e 2022

      A produção de arroz em Timor-Leste mais que duplicou entre 2018 e 2022, enquanto a área de cultivo do produto mais consumido na dieta timorense cresceu quase 47%, segundo dados do Governo.

      Os dados fazem parte do relatório final do mandato do VIII Governo Constitucional, a que a Lusa teve acesso, e que ainda não foi oficialmente tornado público, que nota que, nesse período, a área de cultivo de arroz passou de 20.294 hectares, em 2028, para quase 37.700 hectares em 2022.

      A produtividade média do arroz por hectare, por seu lado, passou de 3,32 toneladas em 2018 para 4,1 toneladas em 2022, aumento que o Governo diz “pode ter sido influenciado por melhorias na gestão das culturas e práticas de irrigação, bem como melhores condições climatéricas”.

      Factores que contribuíram, explica o executivo, “para aumentar significativamente a produção de arroz” durante este período. “Em 2018, a produção de arroz em casca foi de 67.127 toneladas, enquanto em 2022, atingiu 143.006 toneladas, um aumento de 113%. A produção de arroz também apresentou um crescimento notável, passando de 40.276 toneladas em 2018 para 85.804 toneladas em 2022, um aumento de 113,5%”, refere o relatório. “A previsão para 2023 aponta para 98,8 mil toneladas de arroz de produção nacional”, considera ainda.

      O crescimento da área cultivada e da produtividade do arroz teve efeito no número de beneficiários envolvidos na produção, que passou de cerca de 147 mil em 2018 para quase 264 mil em 2022, um aumento de 79%.

      O executivo sublinha que a “produção interna de arroz é um fator crucial para garantir a segurança alimentar em Timor-Leste, pois o arroz é um alimento básico na dieta do povo timorense”. “Ao aumentar a produção interna, o país reduz a dependência de importações de arroz, o que pode garantir maior estabilidade no abastecimento e preços mais acessíveis”, refere o relatório.

      O executivo apontou ainda para “a implementação de importantes políticas públicas de estímulo à produção nacional, tais como as Medidas da Cesta Básica, a Medida de Segurança Alimentar e a obrigatoriedade de aprovisionamento de pelo menos 75% de produtos alimentares de produção nacional em contratos públicos”, considera ainda.

      A produção de milho sentiu uma variação muito maior, apesar de 2022 ter sido o ano com maior produção dos cinco analisados, chegando às 86.038 toneladas. A área colhida também variou anualmente, atingindo o valor mais elevado em 2018, com 36.139 hectares, e menor em 2020, com 29.415 hectares. Já o rendimento médio nacional foi de 2,5 toneladas de milho por hectare.

      No que toca à produção de café, e ainda segundo o mesmo documento, a produção anual registou entre 2017 e 2022 “flutuações significativas”, com o valor mais reduzido, 10.448 toneladas, a registar-se em 2019 e o mais elevado (11.747 toneladas) em 2020.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau