Edição do dia

Sábado, 22 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
30.9 ° C
31.9 °
30.9 °
79 %
4.1kmh
40 %
Sáb
31 °
Dom
30 °
Seg
30 °
Ter
30 °
Qua
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioCulturaColeccionadores de arte exibem itens no espaço de arte da Associação Cultural...

      Coleccionadores de arte exibem itens no espaço de arte da Associação Cultural Vila da Taipa

      O advogado Frederico Rato, o arquitecto e fotógrafo Francisco Ricarte e o artista plástico Konstantin Bessmertny foram os nomes escolhidos pelo curador João Ó para mostrarem alguns dos principais objectos que possuem nas suas colecções de arte. Fotografias de Fan Ho ou Shoko Hashimoto, pinturas de Marc Chagall ou Luís Luciano Demée, bem como livros antigos sobre arte ou sobre Napoleão são alguns dos itens em exposição.

      A Associação Cultural Vila da Taipa convidou três coleccionadores de arte para, de 7 de Junho a 28 de Julho, revelarem ao público alguns dos objectos que compõem as suas colecções. Assim, o espaço de arte da associação receberá obras adquiridas pelo advogado Frederico Rato, o arquitecto e fotógrafo Francisco Ricarte e o artista plástico Konstantin Bessmertny.

      Intitulada “Show-Off”, a mostra “apresenta um tesouro de arte dos três coleccionadores”. Na exposição, compartilham-secolecções exclusivas acumuladas ao longo dos anos, tanto local quanto internacionalmente, exibindo obras de arte adoradas que adornam os espaços mais íntimos de suas casas. A mostra explora ideias relacionadas ao coleccionismo de arte e visa promover o coleccionismo de arte como um bem cultural que começa com a iniciativa individual, mas que pode levar a um senso mais amplo de comunidade, uma sociedade saudável, diversidade na economia local e o fomento de talentos locais e internacionais”, pode ler-se no comunicado de imprensa, entretanto divulgado pela organização.

      Assim, cada colecção revela aspectos da personalidade de cada um dos colecionadores”. Entusiasta da história de Macau, o advogado Frederico Rato expõe uma colecção de gravuras e pinturas antigas que retratam a zona ribeirinha e a paisagem do território. Já o arquitecto e fotógrafo Francisco Ricarte, apresenta a sua valiosa colecção de fotografias. Por último, o consagrado artista russo Konstantin Bessmertny oferece uma instalação de arte com uma colecção de livros antigos inspiradores para os visitantes lerem e apreciarem. “É uma honra convidar estes três coleccionadores de arte para mostrar as suas colecções, que são como nenhuma outra”, afirmou João Ó, presidente da Associação Cultural Vila da Taipae curador da exposição. “Esta mostra rara e especial visa explorar a natureza da colecta e promover conversas visuais sobre as posses culturais de indivíduos com interesses muito específicos e altamente pessoais”.

      Frederico Rato tem um grande interesse por tudo relacionado com Macau – desde antigas gravuras do século XIX da zona ribeirinha de Macau a diferentes pintores que retratam o território, mas abre uma excepção quando se trata de Marc Chagall. Conforme a ocasião, o advogado viaja, de propósito, para ver a exposição do mestre franco-bielorusso em qualquer lugar do mundo.

      O arquitecto Francisco Ricarte é um fotógrafo apaixonado. Possui uma colecção de cerca de dois mil livros de fotografia, todos catalogados, sendo que a sua colecção de obras de arte se concentra principalmente na fotografia.

      Konstatntin Bessmertny é um grande nome das artes plásticas russas, mas também do mundo. Estabeleceu-se em Macau no início dos anos de 1990 e, nesta exposição, revelauma colecção de livros antigos, transformados numa instalação de arte, que as pessoas podem tocar e pegar para ler. A maioria desses livros são inspirações para as suas pinturas.